Brasil

Alcolumbre indica que seguirá travando sabatina de Mendonça e avisa: ‘não serei chantageado’

247 – Diante dos ataques de Jair Bolsonaro, o presidente da Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) do Senado, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), emitiu uma nota nesta quarta-feira (13) na qual afirma que não aceitará “ser ameaçado”.

“Tenho sofrido agressões de toda ordem. Agridem minha religião, acusam-me de intolerância religiosa, atacam minha família, acusam-me de interesses pessoais fantasiosos. Querem transformar a legítima autonomia do presidente da CCJ em ato político e guerra religiosa”, disse o parlamentar.

“Reafirmo que não aceitarei ser ameaçado, intimidado, perseguido ou chantageado com o aval ou a participação de quem quer que seja”, acrescentou Davi Alcolumbre.

Bolsonaro tem voltado sua artilharia contra Alcolumbre porque ele, como presidente da CCJ, tem travado a realização da sabatina do ex-ministro André Mendonça, indicado pelo chefe do governo federal para ocupar a vaga no Supremo Tribunal Federal (STF).


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp