Nordeste

Antônia Fontenelle é indiciada na Lei do Racismo por fala sobre ‘paraibada’

A influencer Antônia Fontenelle foi indiciada pela Polícia Civil da Paraíba por ter proferido comentários xenofóbicos enquanto criticava o músico paraibano DJ Ivis, preso por agredir a sua ex-esposa. O inquérito aponta manifestações preconceituosas direcionadas a todos os paraibanos.

 

“Esses ‘paraíbas’ fazem um pouquinho de sucesso e acham que podem tudo. Amanhã vou contatar as autoridades do Ceará para entender porque esse cretino não foi preso”, disse ela em vídeo.

“Esse bando de desocupado aí da máfia digital que não tem nada o que fazer. Se juntaram pra agora me acusar de xenofobia. De novo? Num cola! Já tentaram me acusar de xenofobia. (…) Porque eu falei ‘esses ‘paraíba’ quando começam a ganhar um pouquinho de dinheiro acham que podem tudo. ‘Paraíba’ eu me refiro a quem faz ‘paraibada‘, pode ser ele sulista, pode ser ele nordestino, pode ser ele o que for. Se fizer paraibada, é uma força de expressão”, falou em outro vídeo.

 

Fontenelle foi indiciada na Lei do Racismo, com prevê pena prevista de reclusão de 1 a 3 anos e multa para o crime de preconceito ou discriminação.

 

A artista informou em depoimento que usou as expressões para se referir ao músico, mas não atingir o povo paraibano.

 

Ela ainda ajuizou habeas corpus para impedir a investigação, mas o pedido foi negado.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp