Bahia

Babá que pulou de prédio na Bahia diz que sofria ataques físicos e verbais

O Ministério Público do Trabalho abriu inquérito para investigar o caso da babá Raiana Ribeiro da Silva, 25, que pulou do terceiro andar de um prédio, em Salvador (BA), na quarta-feira (25). A suspeita é de que a vítima tentava escapar de uma situação de cárcere privado e maus-tratos. A reportagem é do jornal Folha de S.Paulo. 

PUBLICIDADE

Raiana prestou depoimento nesta quinta-feira (26) na 9ª Delegacia da Polícia Civil de Salvador. Com dores provocadas pela queda, ela precisou ser carregada e disse que contou à polícia “tudo o que aconteceu” no apartamento, localizado no Imbuí, bairro de classe média da cidade. O depoimento foi acompanhado pela procuradora Manuella Gedeon, do Ministério Público do Trabalho.

 

A babá tomava conta de trigêmeos há sete dias. Ela saiu de Itanagra, a 150 km da capital baiana, para trabalhar no apartamento. De acordo com relato policial, Raiana encontrou uma outra vaga para substituir a atual e, após comunicar o desligamento à patroa, teve o celular confiscado, passou a ser agredida e, por isso, trancou-se em um banheiro e tentou escapar pela janela.

PUBLICIDADE

.

 

No depoimento, a babá contou ter sofrido agressões verbais e físicas e por isso tentou fugir. Ela foi socorrida por vizinhos, que chamaram a polícia. Raiana recebeu atendimento médico no Hospital Geral do Estado e recebeu alta em seguida.

 

Ainda de acordo com a reportagem, a empregadora também prestou depoimento à polícia nesta quinta e afirmou que Raiana se jogou do basculante do banheiro, onde se trancou após se descontrolar e entrar em luta com a patroa. A empregadora disse também que ligou para a central de polícia minutos antes da queda para comunicar a situação.

247


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp