Ceará

Banhistas são dispersados da faixa de areia pela polícia na Praia do Futuro, em Fortaleza

Conforme explicado pelos agentes, só é permitida a estadia na praia enquanto estiver nas barracas de praia, no mar, ou praticando exercício individual.

 

Alguns banhistas que estavam na manhã deste domingo (9) na faixa de areia da Praia do Futuro, em Fortaleza, foram dispersados por agentes da Polícia Militar. Durante a ação, eles explicaram que não era permitido aglomerar na faixa de areia. A ocupação da praia está restrita a permanecer nas barracas de praia ou tomar banho no mar.

 

Apenas pessoas que estão praticando exercício individual estariam autorizadas a utilizar a faixa de areia, conforme as diretrizes do decreto de isolamento social em vigência no estado.

 

Este é o primeiro fim de semana em que barracas de praia puderam voltar a funcionar, mas somente como restaurante, em horário reduzido. Equipamentos como piscinas e parques aquáticos permanecem proibidos. Até então, só era permitido que os estabelecimentos funcionassem de segunda à sexta-feira.

 

A interrupção no funcionamento das barracas teve início no dia 5 de março, quando as atividades econômicas não essenciais foram suspensasDecreto válido desde a última segunda-feira (3) permitiu a volta dos estabelecimentos, assim como autorizou que as academias de ginástica, igrejas e lojas de rua além de shoppings, também podem voltar a funcionar aos sábados e domingos, porém com limitações.

 

As barracas de praia só podem funcionar de 10h às 15h aos fins de semana. As academias devem respeitar a capacidade máxima de 25% de atendimento simultâneo aos clientes e o treino ou aula devem ser feitos por agendamento.

E as igrejas vão poder promover celebrações presenciais até 17h, com as devidas medidas sanitárias e com limite de capacidade de 25%.

 

Sem avanços no decreto

Em anúncio na sexta-feira (7), o governador Camilo Santana afirmou que não haverá avanços no decreto de reabertura econômica e social no Ceará, válido desde a última segunda-feira. A medida é justificada pelo aumento no número de testes positivos que detectam a infecção no Ceará.

 

Segundo o governador, a cada 100 testes Swab feitos no estado, 62 deram resultado positivo para a presença de coronavírus, o que representa que ainda há grande circulação do vírus.

 

Durante a transmissão ao vivo, o secretário da Saúde, Dr. Cabeto, afirmou que é preciso esperar algumas semanas para ter a pandemia sob controle de uma forma mais segura. “Nós estamos esperando um menor número de casos e de percentual de doentes menos graves agora em maio, mas tudo depende da colaboração de todos”, ressaltou.

 

 

*G1CE


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp