Internacional

Biden toma 2ª dose da vacina contra a Covid-19 e incentiva população americana pela busca do imunizante

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, de 78 anos, recebeu nesta segunda-feira (11) a segunda dose da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech.

Em rápido pronunciamento, ele prometeu vacinar milhões de pessoas nos EUA em 100 dias, mas disse que isso será um grande desafio e que, por enquanto, todos devem usar máscara.

A aplicação em público é um esforço para incentivar a vacinação no país – pouco antes do Natal, o democrata recebeu a primeira dose da vacina. O presidente Donald Trump, de 74 anos, que contraiu a Covid-19 em outubro, ainda não informou se tomará a vacina.

A vacina da Pfizer foi a primeira a ser aprovada no país na segunda quinzena de dezembro. Ainda em fase inicial da campanha, os hospitais estão vacinando preferencialmente profissionais da saúde, idosos e membros do grupo de risco.

A vice-presidente eleita, Kamala Harris, também deve receber a segunda dose da vacina em breve. Ela recebeu a substância da Moderna uma semana depois de Biden ser imunizado.

A agência reguladora norte-americana aprovou, até o momento, essas duas vacinas para uso emergencial.

Ambas as vacinas – Pfizer/BioNTech e Moderna – usam moléculas de mRNA (ácido ribonucléico mensageiro) para fazer com que as células humanas produzam imunidade ao “espinho” do coronavírus e, assim, evitar que ele consiga se fixar.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você