BRASIL

Bolsonaro considera muito difícil não ficar inelegível e prepara Plano B, diz colunista

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) tem admitido a interlocutores achar “praticamente impossível” que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não decrete sua inelegibilidade em função dos ataques que fez contra as urnas eletrônicas e o sistema eleitoral brasileiro durante uma reunião com embaixadores estrangeiros poucos meses antes das eleições e já está preparando uma saída alternativa que reverter a situação caso ela se confirme.

 

Segundo o jornalista Guilherme Amado, do Metrópoles,” Bolsonaro deverá evitar ataques a todo o Supremo Tribunal Federal, na esperança de ter um recurso seu acolhido lá e seus direitos políticos devolvidos. Aconselhado por advogados, o ex-mandatário trabalhará com a perspectiva de reaver esses direitos até 2026, a tempo de disputar a eleição presidencial”.

 

Ainda segundo a reportagem, caso não consiga manter ou recuperar seus direitos políticos, Bolsonaro tende a apoiar o governador de S. Paulo, Tarcísio de Freitas (republicanos) na disputa presidencial de 2026. “O ex-presidente acha que, caso ele esteja inelegível, seus apoiadores votarão naquele para quem ele apontar o dedo e disser ser seu sucessor”, destaca a reportagem.

 

Ao todo, o ex-mandatário responde a 16 ações no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que podem torná-lo inelegível, sendo que a que trata da reunião com embaixadores estrangeiros em julho do ano passado, quando ele atacou o sistema eleitoral, o mais avançado.

 

Ele também é investigado no âmbito dos inquéritos das fake news, das milícias digitais, dos terroristas de 8 de janeiro e do que apura uma suposta interferência indevida na Polícia Federal.

 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp