Brasil

Bolsonaro minimiza escândalo da compra de Viagra pelas Forças Armadas: ‘com todo o respeito, isso é nada’

Jair Bolsonaro também voltou a atacar o sistema eleitoral ao dizer que ex-presidente Lula, que lidera a corrida presidencial, só ganhará a eleição por meio de fraude

Por Lisandra Paraguassu, Reuters – O presidente Jair Bolsonaro defendeu nesta quarta-feira as Forças Armadas das acusações de terem comprado desnecessariamente o remédio Viagra, usado para disfunção erétil, e garantiu que o medicamento será usado para tratar Hipertensão Pulmonar Arterial (HPA).

“Então as Forças Armadas compram o Viagra para combater a hipertensão arterial e também as doenças reumatológicas. Foram trinta e poucos mil comprimidos para o Exército, 10 mil para a Marinha e eu não peguei da Aeronáutica, mas fala-se em 50 mil comprimidos total”, disse Bolsonaro em café da manhã com pastores evangélicos. “Com todo o respeito, isso é nada. A quantidade para o efetivo das três Forças, obviamente, muito mais usado pelos inativos e pensionistas.”

Os dados sobre as compras de Viagra pelas Forças Armadas foram levantados pelo deputado Elias Vaz (PSB-GO) com base no Portal da Transparência e no painel de preços do governo. Os pregões, feitos a partir de 2020, preveem a compra do Citrato de Sildenafila –nome genérico do medicamento– em dosagens de 25mg e 50mg.

As Forças Armadas alegam que o remédio será usado exclusivamente para HPA e que foram comprados dentro do orçamento do sistema de saúde exclusivo das forças, que atendem militares em todo o país.

*Brasil247


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp