Brasil

Boulos: “Bolsonaro, covarde como poucos, especializou-se em agredir jornalistas, sobretudo mulheres”

“O mais grave das agressões de Bolsonaro é a mensagem que passam. Estimulam seus seguidores a fazerem o mesmo e em dose redobrada”, diz o líder do MTST

247 – Líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e pré-candidato ao governo de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), em artigo na Folha de S. Paulo nesta terça-feira (14), repudia a agressão de Jair Bolsonaro, por meio de seus seguranças, a jornalistas e afirma que 2022, ano de eleição presidencial, promete ser ainda mais violento.

Após comparar Bolsonaro ao general Newton Cruz, que durante a ditadura militar agrediu verbal e fisicamente o jornalista Honório Dantas, Boulos diz que o chefe do atual governo tem um problema com a liberdade de imprensa, principalmente quando esta é praticada por mulheres. 

“Bolsonaro, covarde como poucos, especializou-se em agredir jornalistas, sobretudo mulheres. Quem não se recorda de suas grotescas insinuações sexistas contra a brilhante Patrícia Campos Melo, que revelou o esquema dos disparos de WhatsApp? Ou quando mandou calar a boca —como Newton Cruz— a jornalista Laurene Santos em Guaratinguetá? Driele Veiga, Daniela Lima e tantas outras foram vítimas da misoginia presidencial”, declara.

O psolista diz ainda que a principal consequência das agressões de Bolsonaro é a reverberação de seus atos em seus seguidores. “O mais grave das agressões de Bolsonaro é a mensagem que passam. Estimulam seus seguidores a fazerem o mesmo e em dose redobrada. Não por acaso jornalistas foram agredidos em manifestações e vivem um clima de constante insegurança no exercício da profissão”.

Por esta razão, afirma Boulos, 2022 será ainda pior. “Bolsonaro tentará fazer das eleições uma guerra campal contra a esquerda, os movimentos sociais e a imprensa. Viveremos, sem dúvidas, cenas tristes de violência política em intensidade ainda maior”. 

*Brasil247

 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp