Nordeste

Cantor Fagner pede ao Judiciário a retirada de um vídeo pró-Bolsonaro

O cantor cearense Raimundo Fagner requereu nesta terça-feira (12) à Justiça Eleitoral que retire de circulação um vídeo com o artista, em uma gravação adulterada, manifestando apoio à candidatura de Jair Bolsonaro. O vídeo foi gravado em 2018, mas foi manipulado com uma marca d’água escrita “Rumo a 2022. #FechadoComBolsonaro”. O relato do cantor foi publicado pelo portal G1.

 

A artista destacou ter recebido exaustivamente pelo WhatsApp o conteúdo que, segundo ele, foi modificado. “Ocorre que esse vídeo foi adulterado, sendo acrescido de uma música que impede a identificação do vídeo como sendo de 2018. Além disso foi colocada uma montagem com os dizeres “Rumo a 2022” e “#Fechado com Bolsonaro”. “Não trata-se de um vídeo grosseiramente adulterado, não produzido em 2022, não consistindo, portanto, em uma verdade”, afirmou.

 

A peça foi publicada na rede social Tik Tok do suplente de vereador Nilo do Povo (Republicanos), de Vitória de Santo Antão, em Pernambuco. O parlamentar disse ter publicado o vídeo por acreditar que era verídico. “Estou removendo ainda hoje a publicação e peço desculpas, não tive intenção de prejudicar”, disse. A postagem foi excluída do perfil de Nilo por volta das 15h.

 

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE), Fagner foi recebido na terça-feira (12) pelo vice-presidente e corregedor do TRE-CE, desembargador Raimundo Nonato Silva Santos, na sede do Tribunal.

 

O órgão informou que a notícia de irregularidade foi encaminhada à Corregedoria-Geral Eleitoral, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

com 247


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp