Ceará

Ceará e Fortaleza foram contra troca do gramado da Arena Castelão, diz Governo

A Superintendência de Obras Públicas (SOP) e a Secretaria do Esporte e Juventude (Sejuv) do Ceará explicaram, em nota, que a solução definitiva para melhoria do campo de jogo da Arena Castelão passa pela troca do gramado. Algo que, a pedido dos clubes, não foi realizado no fim de 2021 porque representaria a impossibilidade de partidas oficiais na praça esportiva por quatro meses.

 

Na época, foi cogitada a mudança para gramado híbrido, com implantação de grama natural (90%) e sintética (10%).

 

Atualmente, os dois órgãos têm feito intervenções contínuas para melhoria das condições de jogo na Arena Castelão.

 

O equipamento possui a maior agenda de futebol entre os estádios do País, o que afeta diretamente as condições para proporcionar um melhor campo. Até o último dia 17 de abril, já computava 14 partidas oficiais no intervalo de março e abril. No total, em maio o estádio deve bater a marca de 30 partidas realizadas desde 30 de janeiro deste ano.

 

A rotina de manutenção da Arena Castelão inclui replantio da grama, corte, adubação, descompactação do solo, entre outros serviços. Cada tipo de intervenção depende, entre outros fatores, além da necessidade periódica, de intervalo sem jogos e de condições climáticas adequadas, explicou

 

“O compromisso do Governo do Ceará é fazer todo o possível para não prejudicar o calendário dos clubes cearenses, especialmente Fortaleza e Ceará, que têm ampla agenda de competições nacionais e continentais a cumprir”, diz.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp