Ceará

Ceará Mais Verde: viveiros da Sema produziram cerca de 800 mil mudas

Quem frequenta o Parque Estadual Botânico do Ceará, em Caucaia, a Área de Proteção Ambiental (APA) da Serra de Baturité, em Pacoti, e a Área Adahil Barreto, do Parque Estadual do Cocó, pode aproveitar o passeio e conhecer um dos três viveiros de produção de mudas nativas, inseridos em unidades de conservação (UCs) estaduais. Sob a administração da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), os viveiros produzem e fornecem mudas para reflorestamento, plantio em áreas públicas e para doação.

 

Segundo a coordenadora de Biodiversidade da Sema (Cobio/Sema), Doris Santos, além dos viveiros nas UCs, a Secretaria conta também com os regionais”. Juntos, em 2021 produziram 180 mil mudas nativas. “Em 2015 a produção foi de 35.848 mudas, fechamos 2021, acumulando a marca de 787.357 mudas, produzidas entre 2025 e 2021”, disse. Com esse quantitativo, seria possível colocar uma planta a cada 3 metros dentro de duas cidades do tamanho de Fortaleza.

 

A distribuição dos viveiros regionais abrange diferentes polos do estado. Estão localizados nos municípios de Acopiara, no Centro Sul; Jardim e Campos Sales (Cariri); Croatá e Ubajara (Serra da Ibiapaba); e Tauá (Sertão dos Inhamuns). “Isso possibilita uma logística eficaz para a doação de mudas, para o desenvolvimento de projetos de florestamento, reflorestamento, arborização e educação ambiental, por todo o Ceará”, explica o técnico da Célula de Políticas de Flora (Ceflor/Cobio), Lucas Silva. Em dezembro último, a equipe técnica do viveiro de General Sampaio, foi capacitada para iniciar a produção.

 

Tarcilia Rego – Ascom Sema – Texto
Diego Parente – Infográfico Ascom Sema – Fotos


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp