Brasil

CGU: mais de 2,3 mil militares que ocupam cargos públicos cometem alguma irregularidade

 Auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU) aponta que 2.327 militares que ocupam cargos públicos cometem alguma irregularidade em pagamentos e ocupações, como recebimento dobrado de salários, benefícios acima do teto constitucional e acúmulo de funções simultâneas.

 

O relatório, baseado em informações dos ministérios da Defesa e da Economia de dezembro de 2020 e concluído em junho de 2022, indica, por exemplo, que 729 agentes das Forças Armadas e pensionistas receberam acima do teto constitucional.

 

O número de militares que passaram a ocupar cargos no governo federal triplicou durante a administração de Jair Bolsonaro, ultrapassando 6 mil, segundo levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU). (Com informações do Estado de S. Paulo).


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp