Brasil

Cidadania avança em acordo com PSDB, mas Freire admite situação de João Azevêdo divergente por defender voto em Lula e pode deixar partido

Por Walter Santos

O presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, revelou no Jornal Valor Econômico que tem avançado entendimento do partido para constituir Federação com PSDB implicando em retirada da pré-candidatura à presidência do senador Alessandro Vieira. Ele admite  a iminente saída da legenda do governador da Paraiba, João Azevedo, por ter anunciado voto em Lula.

 

Roberto Freire na entrevista criticou duramente a Federação que permitirá aliança entre o Lula e Geraldo Alckmin.

ATRITO REGIONAL NA PARAIBA

Conforme reportagem, ” o avanço no entendimento entre as duas siglas (Cidadania e PSDB)  tem provocado atritos regionais. O maior nó a ser desatado é na Paraíba, único Estado governado pelo Cidadania. Aliados do governador João Azevêdo (Cidadania), indicam ser impossível uma composição com o PSDB, partido que faz oposição ferrenha ao governo”.

Segundo a matéria “os tucanos lançaram a pré-candidatura do deputado Pedro Cunha Lima (PSDB), filho do ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB), para concorrer com Azevêdo”.

 

JOÃO DEVE SAIR

Diz ainda que ” pessoas próximas ao governador avaliam que, em caso da criação da federação, ele pode deixar a legenda. As alternativas seriam um retorno ao PSB ou uma migração para o PSD”.

OUTRA ALTERNATIVA 

Roberto Freire declarou que “defendo nos Estados onde você tiver governo, é o governador que comanda o debate. Na Paraíba, precisamos saber se há um acordo para que essas duas forças se juntem. É tremendamente difícil”, alega Freire.

Por fim,  a matéria diz que ” Azevêdo já declarou que vai apoiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp