Nordeste

Comitê Científico do Nordeste recomenda a proibição de festividades de final de ano e do Carnaval e medidas para intensificar a vacinação contra a Covid-19

O Comitê Científico do Consórcio Nordeste divulgou um boletim nesta sexta-feira (3) onde recomenda a proibição de festas de réveillon e do Carnaval nos estados da região. Ele destaca que o Brasil tem 63% da população total e 75% da população de maiores de 12 anos completamente vacinada.

O Comitê Científico do Consórcio Nordeste apresentou seis recomendações aos governadores e gestores municipais da região.

1- Intensificar a vacinação com vistas a alcançar, no mais breve espaço de tempo possível, uma maior parcela da população com vacinação completa. Para isto é importante fazer busca ativa daqueles que ainda não receberam a segunda dose visando completar a imunização. Recomenda-se utilizar a estratégia e a rede da saúde da família do SUS, com os agentes comunitários participando intensamente desta busca e ampliar os locais de vacinação nas cidades em locais de grande circulação de pessoas;

 

2- Para ampliar o ritmo da vacinação, o C4 recomenda também fazer a aplicação da vacina nas escolas, para atingir a maior cobertura de vacinação com a primeira e a segunda dose nos adolescentes. E quando possível, fazer a utilização volante de viaturas como o carro da vacina, em analogia com o carro do ovo nas cidades, em que se utiliza serviço de som, como já é feito em algumas cidades. Também é importante fazer ampla divulgação nas mídias em campanhas para convocar a população sobre a necessidade de completar a vacinação com duas doses e sobre a dose de reforço para a população idosa;

 

3- Manter o uso obrigatório de máscaras faciais e outras medidas de proteção individual e coletiva, como a exigência do passaporte de vacina para entrada em cinemas, teatros, estádios de futebol, etc;

 

4- Utilizar o capital político de governadores e outros atores políticos para estimular a solidariedade internacional com vistas a desenvolver mecanismos que ampliem a vacinação globalmente, em especial nos países africanos;

 

5- Identificar todas as possíveis barreiras que vêm dificultando a expansão da cobertura vacinal na população (operacionais, hesitação vacinal, etc.) e implementar os mecanismos para superá-las;

 

6- Cancelar a realização das festividades de final do ano e do Carnaval que possam gerar aglomerações, pois estas intensificariam a transmissão do vírus e resultariam em nova onda da pandemia

O documento detalha ainda a situação da pandemia nos Estados do Nordeste.

ALAGOAS

Situação atual e projeções numéricas avaliadas em 26/11/2021

O Estado apresenta indicadores de riscos pandêmico e epidêmico de moderado a baixo. Curvaturas de Ricci indicando alto risco. O tradicional R(t) foi 1,15 (Média-Móvel 7 dias). Ocupação de UTIs é de 20% e com estabilização da demanda de quantidade de leitos total e cobertura vacinal em 51,4% com 2a dose (49,5 MS). O Estado apresenta óbitos abaixo de uma dezena/dia (Média-Móvel de 7 dias em 2,01 óbitos/dia) e casos em dezenas/dia (Média-Móvel – 7 dias – em 42,57 casos/dia). Portanto, a pandemia existe e deve ser considerada, PORTANTO, AINDA NÃO EXISTE SEGURANÇA SANITÁRIA PARA QUAISQUER ATIVIDADES PRESENCIAIS SEM PROTOCOLOS DE DISTANCIAMENTO, PROTEÇÃO E TESTAGEM, PRICNIPALMENTE, EM GRANDES AGLOMERAÇÕES COMO AS DE FINAL DE ANO E CARNVAL. Atualmente, a Europa apresenta 37 infectantes/100.000 hab. com 80% de vacinados (2a dose) o que ainda não é suficiente para reaberturas irrestritas. O Brasil está em 62/100.000 e Alagoas está em 18/100.000 habitantes.

 

BAHIA

Situação atual e projeções numéricas avaliadas em 26/11/2021

A intensidade da pandemia alcançou um mínimo em meados do mês de outubro, com média em torno de 300 novos casos confirmados por dia. Atualmente, este número se situa em um patamar mais elevado, com flutuando em torno de 500. De forma similar, o número de óbitos diários (~10) supera o observado em meados de outubro, quando estava em torno de 6. O sistema de saúde do Estado continua em estabilidade, sem ameaças de superlotação de leitos de enfermaria e UTI. O número de casos ativos na atinge valores maiores que 3000 em comparação com valores de outubro (~2500). Atualmente, a cobertura vacinal atinge 69% e 54% da população, respectivamente para primeira dose e cobertura completa. O número de reprodução efetivo R(t) tem sofrido variações ao longo deste mês, estando sempre em torno de 1,0. A transmissão comunitária da pandemia ainda está presente. ASSIM EXISTE GRANDE PREOCUPAÇÃO PARA O POSSÍVEL IMPACTO DA REALIZAÇÃO DAS FESTAS DE FINAL DE ANO E, A MAIS LONGO PRAZO, DO CARNAVAL. A prefeitura de Salvador ainda não divulgou dados concretos para eventos para a virada do ano, embora ingressos para festas particulares com previsão de grande público (>1000 pessoas) estejam sendo anunciados e comercializados. A decisão quanto à realização do carnaval também não foi anunciada.

CEARÁ

Situação atual e projeções numéricas avaliadas em 26/11/2021

O Ceará apresenta indicadores de riscos pandêmico e epidêmico altos. Curvaturas de Ricci indicando alto risco. O tradicional R(t) se encontra em 1,34 (Média-Móvel 7 dias). Ocupação de UTIs está em 60% e com estabilização da demanda de quantidade de leitos total. A cobertura vacinal foi de 61.10% com 2a dose (70,7% MS). Apresenta óbitos abaixo de uma dezena/dia (Média-Móvel de 7 dias em 7 óbitos/dia) e casos em centenas/dia (Média-Móvel – 7 dias – em 125 casos/dia). Como a pandemia continua presente e mesmo em menor intensidade, NÃO EXISTE SEGURANÇA SANITÁRIA PARA QUAISQUER ATIVIDADES PRESENCIAIS SEM O RÍGIDO CONTROLE DE PROTOCOLOS DE DISTANCIAMENTO, PROTEÇÃO SANITÁRIA, o que é muito difícil em situações de aglomerações. No Ceará a taxa de infecção está em 18/100.000 habitantes.

 

 

MARANHÃO

Situação atual e projeções numéricas avaliadas em 27/11/2021

 

O Maranhão registra que o número de novos casos/dia se manteve em queda desde a última avaliação. O número de óbitos com a mesma tendência de queda. O número de ocupação de novos leitos no Estado teve uma queda e flutuando com aumentos localizados que podem ser interpretados como subnotificações nos últimos dois meses. O governo do Estado flexibilizou as medidas de contenção, mas teve que recuar em um ponto que foi o uso facultativo de máscara em locais públicos pelo aumento tempestivo de números de casos recentemente. O diagrama de risco aponta para baixo risco epidêmico e o número de reprodução R(t) ≈ 1,0 ao nível de 95% de probabilidade. A SECRETÁRIA DE SAÚDE RECOMENDA A NÃO REALIZAÇÃO DE CARNAVAL EM SÃO LUÍS – MA. Foram distribuídas 9.246.191 dos estimulantes Coronavac, Astrazeneca/Oxford, Pfizer e Janssen com um total de 7.988.656 representando 86,40% de doses aplicadas, sendo 4.830.896 com primeira dose e 4.046.587 (3.263.825 MS) com duas doses e mais 112.765 de dose única da Janssen.

 

PARAÍBA

Situação atual e projeções numéricas avaliadas em 26/11/2021

A Paraíba totaliza 460.032 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios com 9.516 mortes. As previsões para novos casos e novas mortes continuam fornecendo evidência de estabilidade para os próximos 30 dias. 58,08% (57,5% MS) de toda a população do Estado está imunizada com duas doses das vacinas para Covid-19 e a estimativa do número reprodutivo efetivo R(t) foi 0,83. Apesar dos dados animadores acerca da redução de casos e da vacinação, AINDA NÃO HÁ SEGURANÇA SANITÁRIA PLENA PARA REALIZAÇÃO DE EVENTOS COM GRANDE QUANTIDADE DE PÚBLICO DEVIDO AOS RISCOS DE DISSEMINAÇÃO DA COVID-19 E POSSIBILIDADE DA OCORRÊNCIA DE NOVAS VARIANTES. O risco epidêmico permanece alta e a interiorização de casos continua, e por esta razão o risco de uma nova onda de casos ocorrer no Estado não deve ser descartado. Sobre o retorno às atividades escolares, a Paraíba está realizando pesquisa inédita no Brasil sobre testagem em discentes e docentes das escolas do Estado, denominada Pesquisa Continuar Cuidando – Educação, a qual é realizada por meio de parceria entre o Observatório de Síndromes Respiratórias da UFPB e Secretaria de Estado da Educação, Ciência e Tecnologia – SEECT. O Secretário de Estado da Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, em reunião com secretários estaduais e com o ministro da saúde Marcelo Queiroga, pediu união contra a realização de “megaeventos” no País nos próximos meses, como forma de evitar um recrudescimento da pandemia da Covid-19.

 

 

 

PERNAMBUCO

Situação atual e projeções numéricas avaliadas em 26/11/2021

Pernambuco apresenta indicadores de riscos pandêmico e epidêmico de moderado a alto.  Curvaturas de Ricci indicam alto risco. O tradicional R(t) se encontra em 1,10 (média-móvel 7 dias). ocupação de UTIS em 49.27% e com estabilização da demanda de quantidade de leitos total e cobertura vacinal (5.605.997 (5.539.262 MS) segunda dose ou dose única, 616.719 3a dose/reforço). Apresenta óbitos em uma dezena/dia (média-móvel de 7 dias em 9,71 óbitos/dia) e casos em centenas/dia (média-móvel – 7 dias – em 243,71 casos/dia). Portanto, AINDA NÃO EXISTEM ARGUMENTOS COM BASE CIENTÍFICA PARA QUAISQUER ATIVIDADES PRESENCIAIS QUE GEREM AGLOMERAÇÕES QUE INVARIAVELMENTE VIOLAM OS PROTOCOLOS DE SEGURANÇA SANITÁRIA. A taxa de infecção em Pernambuco está em 37/100.000 habitantes com 80% da população com 2a dose em dia. A Academia Pernambucana de Ciências, a Academia Pernambucana de Medicina e o Conselho Regional de Medicina do Estado de Pernambuco se posicionaram oficialmente contra a realização de festas de final de ano e, principalmente, do carnaval.

 

PIAUÍ

Situação atual e projeções numéricas avaliadas em 25/11/2021

O Piauí apresenta indicadores de riscos pandêmico e epidêmico altos. Curvaturas de Ricci indicando alto risco. O tradicional R(t) se encontra em 1,46 (Média-Móvel 7 dias). Ocupação de UTIs em 50.09% e com estabilização da demanda de quantidade de leitos total e cobertura vacinal em 57.95% (58,3% MS) com a 2a dose. Apresenta óbitos abaixo de uma dezena/dia (Média-Móvel de 7 dias em 2,57 óbitos/dia) e casos em centenas/dia (Média-Móvel – 7 dias – em 246 casos/dia). PORTANTO, NO PRESENTE MOMENTO, NÃO SE TEM SEGURANÇA SANITÁRIA PARA QUAISQUER LIBERAÇÕES DE ATIVIDADES PRESENCIAIS COMO FESTAS DE FINAL DE ANO E CARNAVAL. A taxa de infecção do Piauí está em 86/100.000 habitantes.

 

RIO GRANDE DO NORTE

Situação atual e projeções numéricas avaliadas em 25/11/2021

O Rio Grande no Norte apresenta indicadores de riscos pandêmico e epidêmico altos. Curvaturas de Ricci indicando risco alto. O tradicional R(t) se encontra em 1,32 (Média-Móvel 7 dias). Ocupação de UTIs em 29,53% e com estabilização da demanda de quantidade de leitos total e Cobertura Vacinal em 58,4% com 2a dose. O Estado apresenta óbitos abaixo de uma dezena/dia (Média-Móvel de 7 dias em 4 óbitos/dia) e casos em centenas/dia (Média-Móvel – 7 dias – em 284 casos/dia) e a pandemia não está controlada. PORTANTO, AINDA NÃO EXISTE SEGURANÇA SANITÁRIA PARA QUAISQUER ATIVIDADES PRESENCIAIS COMO FESTAS DE FINAL DE ANO E CARNAVAL POSSAM OCORRER SE O PERIGO DE UMA NOVA ONDA OU NOVAS VARIANTES DO SARS-COV-2. A taxa de infecção do Rio Grande do Norte está em 99,47/100.000 habitantes.

 

SERGIPE

Situação atual e projeções numéricas avaliadas em 26/11/2021

A intensidade da pandemia em Sergipe vem se mantendo em níveis bastante baixos desde meados do mês de outubro. A média semanal tem estado sempre menor que 20 novos casos confirmados por dia, sendo que na maior parte dos dias esta média está em torno de 10 casos/dia. De forma similar, o número médio de óbitos diários (sempre <2) vem se mantendo desde em meados de outubro. O sistema de saúde do Estado continua bastante estável, sem ameaças de superlotação de leitos de enfermaria e UTI. A campanha de vacinação continua de forma regular. Atualmente, a cobertura vacinal atinge 75% e 61% (58,8% MS) da população, respectivamente para primeira dose e cobertura completa. O número de reprodução efetivo R(t) tem estado sempre abaixo de 1,0. APESAR DISTO, HÁ SEMPRE A PREOCUPAÇÃO PARA O POSSÍVEL IMPACTO DA REALIZAÇÃO DAS FESTAS DE FINAL DE ANO E, A MAIS LONGO PRAZO, DO CARNAVAL. A decisão quanto à realização de eventos públicos no ano novo bem como a do carnaval ainda não foi anunciada.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp