Nordeste

Covid-19 volta a causar alerta: Comitê do Nordeste recomenda retorno de máscaras em ambientes fechados

O Comitê Científico do Nordeste expediu documento, nesta quinta-feira (23), onde faz recomendações para retorno de medidas no momento atual da pandemia da Covid-19 e apresenta a situação da doença nos Estados da região. Ele aponta que, nos últimos três meses, a onda da doença provocada pela variante Ômicron do vírus Sars-CoV-2 e suas subvariantes decaiu significativamente, mas o número de novos casos parou de cair e estacionou em valor ainda muito alto, mais de meio milhão.

 

Os cientistas do Comitê então recomendam que os Estados do Nordeste implementem campanhas para o uso de máscaras faciais em transporte público, em ambientes fechados e nos espaços abertos com aglomerações, como nos estádios de futebol, entre outros.

 

Eles ainda devem intensificar a vacinação, pois está comprovado cientificamente que as pessoas vacinadas são menos susceptíveis a desenvolver quadro grave da Covid-19.

 

O Comitê ainda recomenda aos governadores e prefeitos do Nordeste que façam campanhas de divulgação da necessidade de vacinação contra a gripe e da disponibilização de vacinas nos postos da rede pública de saúde.

Situação da pandemia

O boletim divulgado revela que, no Brasil, o decaimento também observado nos meses de março e abril foi interrompido no mês de maio. Nas últimas quatro semanas o número diário de novos casos passou a subir de forma preocupante e nos últimos dias atingiu um quarto do valor de pico em fevereiro deste ano.

 

Nos últimos três meses, a onda da Covid-19 provocada pela variante Ômicron do vírus Sars-CoV-2 e suas subvariantes decaiu significativamente.

 

“Este aumento é resultado do relaxamento geral da sociedade em relação à doença e também da decisão do Ministério Saúde de revogar a Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional, pondo fim ao estado de emergência devido à pandemia da Covid-19, o que contribuiu para que todos governos estaduais eliminassem as medidas de isolamento social e da exigência do uso de máscaras em ambientes fechados”, diz.

 

O aumento no número de novos casos da Covid-19 se refletiu diretamente nas internações hospitalares e voltou a pressionar os sistemas de saúde de forma inesperada, mas graças à vacinação de grande percentual da população no Brasil, o número de óbitos não tem aumentado na mesma proporção que o número de novos casos, mas também não cai abaixo de 100 por dia.

 

“Como o Comitê Científico alertou no Boletim 24 de 20 de abril, ainda é prematuro considerar que a pandemia acabou. Recentemente a Organização Mundial da Saúde (OMS) comunicou que a pandemia da Covid-19 continua a ser uma “Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional” (PHEIC, Public Health Emergency of International Concern). Isto significa que o vírus da Covid-19 continua circulando intensamente no mundo, e que poderá ocorrer o surgimento de novas variantes de preocupação, provocando novas ondas da doença”, dizem.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp