Brasil

CPI quebra sigilo fiscal de Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro

A comissão pretende saber se o advogado recebeu dinheiro da empresa Precisa Medicamentos

247 – A CPI da Covid aprovou nesta quinta-feira (19) a quebra de sigilo fiscal de Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro.

No pedido, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito, afirmou que pretende saber se o advogado recebeu dinheiro da empresa Precisa Medicamentos.

A CPI quebrou o sigilo fiscal de Thaís Amaral Moura, servidora da Secretaria de Governo tida como responsável por escrever requerimentos apresentados por senadores governistas na comissão.

Empresas ligadas a Ricardo Barros

A CPI também aprovou as quebras de sigilos fiscais de 21 empresas com algum tipo de ligação com o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR). 

O objetivo também é apurar se essas empresas receberam recursos da Precisa. 

Bolsonarista Allan dos Santos

A comissão aprovou, ainda, a obtenção de relatórios de inteligência financeira de blogueiros bolsonaristas como Allan dos Santos, Oswaldo Eustáquio e Leandro Ruschel

A ideia é saber se houve financiamento público de manifestações contrárias às determinações da Organização Mundial de Saúde (OMS) ao longo da pandemia.

*Brasil 247


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp