Internacional

Criado por pernambucanos, Moises é eleito um dos melhores aplicativos do ano pelo Google

App foi escolhido na categoria ‘Crescimento pessoal’ no Brasil e em mais de 18 países

Um aplicativo desenvolvido no Nordeste foi selecionado pelo Google como um dos melhores de 2021. Criado por dois pernambucanos e um paraibano, o Moises App apareceu na conceituada lista de fim de ano da Play Store como um dos mais relevantes em mais de 18 países distribuídos na América do Sul, Ásia e Europa. O resultado foi divulgado na última segunda-feira (29), no site oficial do Google.

Entre os quase 2,8 milhões de softwares à disposição dos usuários do sistema Android – segundo dados recentes do Statista -, o Moises venceu a premiação na categoria “Melhores para crescimento pessoal”, junto com, Claro Cursos e Down Dog, de meditação. A escolha foi realizada pelo time de desenvolvedores da gigante da tecnologia, levando em consideração critérios como qualidade geral, design, performance técnica e inovação.

O aplicativo, que é o queridinho entre os amantes do mundo da música, venceu a disputa no Brasil, na Argentina, no Chile, no Equador, na Bolívia, na Costa Rica, no Peru, no Uruguai, na Tailândia, em Singapura, no Vietnã, no Paquistão, na Alemanha, na França, em Israel, na Itália, na Espanha, Suécia e Bélgica.

“Ser escolhido na categoria de Crescimento Pessoal foi uma grata afirmação de que estamos no caminho certo, pois nossa missão é empoderar pessoas para alcançarem seu pleno potencial criativo. Mais do que um reconhecimento, é uma prova de que estamos fazendo a diferença e contribuindo com toda uma comunidade”, celebrou o CEO Geraldo Ramos.

Além da seleção dos especialistas, o Moises foi top 10 em uma votação aberta ao público para a escolha do melhor aplicativo do ano, sendo o único desenvolvido por uma equipe de brasileiros e do segmento musical entre os finalistas.

Esta não é a primeira vez que o Moises é destaque no Google. Em julho deste ano, a plataforma apareceu em outra lista de recomendação da Play Store como “Novos aplicativos que nós adoramos”. A publicação sugeriu o app para os usuários elogiando-o como “capaz de transformar algo supertécnico em superacessível”.

Além de Geraldo, o projeto foi criado com o auxílio do também pernambucano Eddie Hsu e pelo paraibano Jardson Almeida. Junto a uma equipe multidisciplinar composta por mais de 40 brasileiros e 1 português, o trio usa da inteligência artificial para separar as faixas de uma canção, como bateria, baixo, vocais e piano, de modo que se obtenha os canais individuais isolados.

O serviço é um grande aliado de entusiastas da música, com qualquer nível de habilidade: de estudantes, músicos amadores e criadores de conteúdo para redes sociais a DJs, profissionais e produtores.

A divisão da música em faixas pode proporcionar que amigos façam um karaokê ou que um cantor possa remover uma faixa de voz e criar um playback, assim como realizar ajustes na tonalidade e na velocidade de reprodução da canção.

A ferramenta também é ideal para quem está aprendendo algum instrumento novo. Com o Moises, é possível, por exemplo, retirar a bateria para os treinos e praticar como se estivesse em um estúdio com uma banda própria. O app ainda possibilita estudar com loops e ajustar o BPM, sigla de batidas por minuto, também conhecido como velocidade rítmica.

Atualmente, o Moises conta com mais de sete milhões de usuários cadastrados em cerca de 200 países como México, Estados Unidos, Brasil e Rússia. Músicos famosos, como Josh Devine, baterista do One Direction, e Eloy Casagrande, da banda Sepultura, são alguns dos fãs do aplicativo.

* Assessoria

 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp