Pernambuco

Desobrigação da máscara só será possível com avanço na vacinação, em Pernambuco, diz secretário

O secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmou, em coletiva de imprensa do Governo de Pernambuco que a desobrigação do uso da máscara de proteção para contenção da Covid-19 só será possível com o avanço da vacinação completa no Estado. De acordo com o gestor, será preciso atingir, no mínimo, 80% da população elegível vacinada com duas doses, ou com a vacina de dose única, para começar a pensar em suspender cuidados preventivos. Atualmente, em Pernambuco, 50% da população acima dos 12 anos já concluiu o esquema vacinal.

 

“Só podemos pensar em abdicar de algum tipo de cuidado quando atingirmos ao menos 80% da população elegível totalmente vacinada. Antes disso, qualquer medida nesse sentido significa correr riscos e, aqui em Pernambuco, nosso compromisso é com a vida. Por isso, vamos continuar trabalhando seguindo a ciência”, destacou André Longo.

 

No entanto, o secretário ressaltou que este mês de outubro pode ser decisivo para o avanço na vacinação e, consequentemente, a superação da pandemia. “Nesta quinta-feira, vamos alcançar a marca de 50% da população acima dos 12 anos com ciclo de vacinação completo. são mais de 3,8 milhões de pessoas. Até o final deste mês, já teremos oferecido as duas doses da vacina para todos os adultos acima dos 18 anos. A vacinação, mais que um direito de cada pernambucana e de cada pernambucano, é a única forma de voltarmos a viver uma vida normal, sem o risco de contaminação pelo vírus”, afirmou Longo, acrescentando que todas as vacinas em uso no Brasil passaram pelas fases clínicas de pesquisa, tiveram seus dados de eficácia e segurança avaliados e aprovados pela Anvisa e pelas mais importantes agências internacionais. Portanto, são seguras, estão mostrando na prática que são eficientes e que podem salvar vidas.

 

O pediatra Eduardo Jorge – representante regional da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim) no Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação em Pernambuco – também participou da coletiva de imprensa e ratificou a importância de o Estado alcançar ao menos 80% da população vacinada para reavaliar as medidas de precaução contra a doença. “Reforçamos, mais uma vez, que o debate sobre a desobrigação de máscaras é extremamente precoce e inadequado neste momento. Estamos no caminho certo, mas ainda há muito a ser trilhado nesta batalha contra o novo coronavírus. Precisamos ter, no mínimo, 80% da população com o esquema vacinal completo, o que deve acontecer, provavelmente, em novembro. Até lá, todas as medidas de cuidados possíveis devem continuar”, pontuou.

 

DADOS EPIDEMIOLÓGICOS – Reflexo do avanço da vacinação no Estado, o cenário epidemiológico da Covid-19 em Pernambuco apresenta uma tendência sustentada de redução em todos os indicadores. Na Semana Epidemiológica (SE) 39, que compreende o período entre 26/09 e 02/10, foram registrados 426 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), o que representa uma queda de 13% em relação à SE 38 (19 a 25/09) e de 17% em comparação à SE 37 (12 a 18/09). Além disso, a taxa de positividade geral (número de testes positivos em relação ao total de exames realizados) permanece baixa, oscilando entre 7 e 6% há 6 semanas seguidas.

 

Já em relação às solicitações de vagas de UTI, a Central Estadual de Regulação Hospitalar voltou a registrar queda expressiva no indicador. No total, foram 247 solicitações na Semana Epidemiológica 39 – uma redução de 12% em relação à semana 38. “Reforço que, para evitarmos um novo repique na doença, e para mantermos esta tendência de queda, só há um caminho possível: o engajamento de todos para o avanço da vacinação, e da vacinação com ciclo completo”, salientou André Longo.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp