Brasil

Doria chama Bolsonaro de genocida e defende condenação do presidente por mortes na pandemia; ele lamenta ‘humilhação sofrida por Queiroga’

Por Walter Santos

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), revelou nesta segunda-feira (14), em entrevista no programa “Frente a Frente”, na TV Arapuan, que tem posicionamento aberto de considerar o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), como ‘genocida’. O Tucano responsabilizou Bolsonaro pelas milhares de mortes no País, e defendeu que ele seja condenado por tribunais nacionais e internacionais.

Doria lamentou que o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, tenha sido mal tratado pelo presidente como “Um tal Queiroga”, e que “se fosse ele teria entregue o cargo”.

 

“Não há como negar que a realidade brasileira de milhares de mortes produzidas por atitudes negacionistas do presidente Bolsonaro, razão pela qual não tem outra expressão para tratá-lo, senão como genocida” afirmou o governador paulista em entrevista concedida ao jornalista paraibano Luís Torres.

 

João Doria defendeu que Bolsonaro seja julgado e condenado por crimes pelos tribunais nacionais e internacionais.

“Não tenho medo de nada, nem mesmo sendo ameaçado de morte em cinco vezes por bolsominions”, frisou.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp