Nordeste

Embaixada e Consulados dos EUA no Brasil retomam agendamentos de vistos de não imigrantes a partir de 8 de novembro; veja regras

O governo dos Estados Unidos detalhou nesta quinta-feira (28) as condições para ingresso de viajantes no país a partir de 8 de novembro. Como anunciado nesta semana, viajantes completamente vacinados contra a Covid-19 poderão entrar nos EUA desde que comprovem a imunização e tenham um teste negativo para a doença. Todas as vacinas aplicadas no Brasil serão aceitas no território americano. A exigência de visto está mantida.

Em entrevista coletiva organizada pelo Consulado Geral dos Estados Unidos no Recife, e com a participação da Revista NORDESTE, a cônsul geral, Jessica Simon, e chefe da Seção Consular, Will McGhee, explicaram os detalhes da nova política para entrada de viajantes internacionais aos Estados Unidos e retorno do processamento de vistos. A partir de novembro.

A novidade é que o governo do presidente Joe Biden estabeleceu que menores de 18 anos não precisarão de vacina contra a Covid para acessar o território americano. Os menores com 2 a 17 anos, no entanto, terão de fazer um teste de coronavírus antes de embarcarem rumo aos EUA.

Questionada pela Revista NORDESTE sobre a fiscalização do cumprimento das exigências no tocante a vacinação e realização de testes, a cônsul geral, Jessica Simon, esclareceu que as empresas aéreas serão responsáveis por realização à inspeção.

“As empresas aéreas agora também verificarão o status de vacinação, além de verificar a comprovação de resultado negativo de teste realizado antes do embarque”, disse Simon.

A política anunciada na última segunda-feira (25) pelo governo Biden, define que os viajantes completamente imunizados deverão apresentar, antes do embarque, o comprovante de vacinação – incluindo o nome, a data de nascimento, o produto vacinado e as datas da administração de todas as doses – e um teste PCR ou antígeno negativo feito até três dias antes do embarque. Este novo sistema de viagens substitui as restrições existentes para o Brasil e outros países.

Serão aceitas todas as vacinas aprovadas integralmente e para uso emergencial pelo FDA e Organização Mundial da Saúde (OMS), incluindo o mix de vacinas. A dose final deve ser administrada ao menos duas semanas antes do embarque para os EUA.

Outra novidade é que o governo dos EUA aceitará a entrada de pessoas que tenham tomado duas doses de imunizantes diferentes, desde que essas vacinas sejam aprovadas pelos órgãos de regulação. Ou seja, um turista que tomou uma dose da Pfizer e outra da AstraZeneca poderá viajar.

Os EUA consideram “totalmente vacinados” contra a Covid-19 quem tomou os imunizantes aprovados para uso emergencial no país ou um dos aprovados pela OMS:

  • Pfizer/BioNTech
  • Moderna
  • Oxford/AstraZeneca — produzida no Brasil pela Fiocruz
  • Janssen (Johnson & Johnson)
  • SinoPharm
  • CoronaVac — produzida no Brasil pelo Instituto Butantan

Agendamentos e processamentos de vistos

Mesmo com a nova política para entrada de estrangeiros nos estados unidos, a exigência de visto será mantida. A Embaixada e os Consulados dos EUA no Brasil também retomarão os agendamentos rotineiros e processamentos de vistos de não imigrantes a partir de 8 de novembro de 2021.

O chefe da Seção Consular, Will McGhee recomendou que as passagens sejam compradas apenas após a aprovação do visto pelo governo dos EUA.

Os solicitantes deverão se encaminhar ao Consulado Geral dos Estados Unidos no Recife, no bairro da Boa vista, após realizar o agendamento para solicitação do visto no site: https://ais.usvisa-info.com/pt-br/niv

As entrevistas já marcadas poderão ser reagendadas para uma data mais próxima de acordo com a disponibilidade. O Consulado recomenda ainda que os solicitantes de visto chequem regularmente o site de agendamento para novos horários.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp