Ceará

Ex-mulher do DJ Ivis, Pamella Holanda anuncia criação de ONG para defesa de mulheres vítimas de agressão

O anúncio foi feito em uma série de vídeos publicados no Instagram. DJ Ivis foi liberado da prisão na última sexta-feira, após mais de três meses preso por agressão a Pamella.

 

A digital influencer Pamella Holanda, ex-mulher de Iverson de Souza Araújo, o DJ Ivis, anunciou no fim da tarde desta quarta-feira (27) a criação de uma ONG para ajudar mulheres vítimas de agressões domésticas. O anúncio foi feito em uma série de vídeos publicados no Instagram. A instituição deve ser batizada com o nome dela.

 

Pamella foi vítima de agressões do ex-marido, o DJ Ivis. O cantor foi preso após serem divulgados vídeos onde ele aparece agredindo a ex-mulher em um apartamento onde ambos residiam em Fortaleza. Na última sexta-feira (22), DJ Ivis saiu da prisão após autorização da Vara Única da Comarca de Eusébio, após mais de três meses preso.

A influencer disse, ainda, que se reuniu nesta quarta-feira com representantes da Prefeitura de Fortaleza para buscar incentivo. “Hoje de manhã eu estive reunida com a Prefeitura de Fortaleza para poder ter o incentivo, que a gente precisa disso, e eu estou, de verdade, muito empolgada. Eu acho que agora sim eu sinto que estou abraçando o meu propósito”, conta.

Nas postagens, Pamella se diz empolgada com a iniciativa para ajudar no amparo a mulheres vítimas de violência doméstica.

 

“Eu acho que eu consigo me sentir feliz nesse momento, sabe? A gente, digo a gente, porque tem várias pessoas comigo, trabalhando comigo, para tornar isso possível e viável. Eu tenho agora um instituto. Agora eu tenho um instituto, que é uma ONG, que é a mesma coisa no final das contas, para ajudar as mulheres que já sofreram violência doméstica e eu estou super empolgada”, disse Pamella.

 

Ivis foi solto na última sexta-feira (22), por volta das 22h20, após passar mais de três meses detido no Centro de Triagem e Observação Criminológica (CTOC), na Região Metropolitana de Fortaleza. Advogados e familiares compareceram à penitenciária para aguardar a saída. No fim da tarde, a Vara Única da Comarca de Eusébio concedeu liberdade ao artistaDJ Ivis estava preso desde o último dia 14 de julho.

No sábado seguinte à soltura (23), Pamella afirmou em rede social que toma “todas” as medidas de segurança, mas não se sente segura. “Obviamente não me sinto segura, nem plenamente satisfeita com os atuais fatos, mas eu preciso honrar com meus compromissos profissionais e continuar com minhas obrigações pessoais, tomando todas as medidas possíveis por segurança, não só física, mas emocional”, disse.

 

A defesa de Pamella também divulgou uma nota afirmando que “todas as medidas protetivas de urgência continuam em vigor” e que o músico “permanece proibido de ter qualquer convivência ou contato” com Pamella, ou se aproximar dela e de seus familiares.

Negado no Supremo

 

A liberdade de DJ Ivis só foi concedida após o sétimo pedido de habeas corpus apresentado pela defesa. O último negado foi dado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, em 31 de agosto.

“Pacífico é o entendimento desta Corte no sentido de que constitui fundamento idôneo à decretação da custódia cautelar a necessidade de resguardar a integridade física e psicológica da vítima que se encontra em situação de violência doméstica, como é o presente caso”, destacou a decisão do STF.

 

A defesa de DJ Ivis argumentou que não há elementos que permitam concluir que ele descumpriria eventuais medidas protetivas diversas da prisão, suficientes para resguardar a integridade psicofísica da vítima. O pedido de revogação da prisão preventiva foi negado no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) e por ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Em 24 de agosto, desembargadores da 1ª Câmara Criminal do TJCE também indeferiram o pedido dos advogados.

Entenda o caso

 

Vídeos gravados por câmeras de segurança interna mostraram o produtor musical Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis, agredindo a ex-mulher na frente da filha de nove meses, da mãe de Pamella Holanda e do amigo Charles.

DJ Ivis tornou-se réu pelas agressões cometidas contra a ex-mulher Pamella Holanda em 16 de agosto, após o Ministério Público do Ceará (MPCE) apresentar denúncia. O cantor foi indiciado pela Polícia Civil do Ceará no fim do mês de julho.

A denúncia apresentada à Justiça e aceita na Vara Única de Eusébio apontou que ele cometeu violência física, psicológica, patrimonial e moral contra a ex-mulher.

‘Assumo meu erro’, disse cantor

 

Em 17 de julho, o advogado de DJ Ivis divulgou um vídeo em que o cantor pediu desculpas, assumindo o que chamou de “erro”.

“Eu estou vendo sozinho, tentando ser forte, mas não existe mais força. Eu estou passando aqui pra dizer pra cada um de vocês, pra você que é mãe, pra você que é filha, pra você que é pai, pra você que é família, pra você, Pamella: eu errei, assumo meu erro”, afirma DJ Ivis em um trecho da gravação.

Desde que o caso foi revelado, DJ Ivis perdeu contrato com a gravadora Sony e com a produtora Vybbe, teve canceladas parcerias com músicos, e teve as músicas excluídas dos aplicativos mais populares.

*g1ce

 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp