Paraíba

Ex-presidente do PT anuncia desistência de candidatura ao Senado criticando postura do Nacional de decidir sobre Paraiba sem diálogos

Por Walter Santos

O professor doutor Charliton Machado, ex-presidente do PT, tomou decisão nesta sexta-feira de impacto interno no Partido dos Trabalhadores na Paraiba com anúncio de desistência de sua pré-candidatura ao Senado Federal atribuindo sua decisão à postura do Diretório Nacional de estar impondo medidas e filiações sem ouvir a instância estadual e municipal.

Mesmo se mantendo comprometido com a campanha do ex-presidente Lula em 2022, mesmo assim criticou durante mente a perseguição do Nacional a petistas históricos de João Pessoa por deliberarem sobre políticas majoritárias e ainda discordou das filiações do ex-governador Ricardo Coutinho e do ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, sem dialogar com as bases partidárias.

 

Esta é a primeira reação no PT paraibano depois de articulações presenciais em João Pessoa do ex-Ministro José Dirceu articulando chapa na Paraiba de oposição ao Governo João Azevedo se reunindo com Ricardo Coutinho, Veneziano Vital, Ligia Feliciano e Luciano Cartaxo sem ouvir tendências majoritárias do partido.

DOCUMENTO NA INTEGRA

 

Segundo dados obtidos pela reportagem do Portal WSCOM/Revista NORDESTE, Charlinton Machado está encaminhando às instâncias do partido e aos filiados um documento em que explica as causas de sua decisão de desistir da disputa ao Senado.

Diz o documento:

“Prezados companheiros e companheiras,

Após muitas reflexões decidimos anunciar a desistência da nossa pré-candidatura ao senado pelo PT em 2022, afirma ele para acrescentar:

– São muitas as razões para essa decisão, porém, cumpre aqui reconhecer que em 35 anos de vida com dedicação à construção partidária, não podemos mais esconder a decepção com os recentes retrocessos partidários, em particular, o esvaziamento nas instâncias dos debates e deliberações que sempre marcaram a história do nosso partido, desde seu congresso de fundação no Colégio Sion, em 10 de fevereiro de 1980, frisou.

Segundo ele “como é de conhecimento da Paraíba, fomos surpreendidos pela maneira impositiva e, porque não dizer, autoritária, em que ocorreram as filiações de nomes como do ex-governador Ricardo Coutinho e do ex-prefeito Luciano Cartaxo ao PT. Ou seja, sem qualquer diálogo com a maioria da direção partidária estadual, lideranças e, principalmente, com a nossa aguerrida militância”.

Diz ainda:

– Ao mesmo tempo assistimos perplexos aos esforços em punir valorosos companheiros que dedicaram suas vidas à construção do PT, ainda como reflexos das tentativas de intervenções antidemocráticas do Diretório Nacional nas eleições municipais de João Pessoa, em 2020.
<span;>Diante da óbvia constatação de que a Direção Nacional do PT continuará se recusando efetivamente a debater com profundidade uma tática política com a maioria da direção estadual e a militância do PT/PB, preferindo assim optar por escolhas que acomodem interesses e projetos individuais de alguns caciques políticos recém filiados ao partido, reconhecemos que exauriram-se por inteiro a motivação e a razão para continuar lutando por uma pré-candidatura ao senado.

 

Ele destaca a solidariedade recebida: “Agradecemos aos inúmeros apoios, incentivos e o empenho de lideranças, dirigentes partidários, filiados, simpatizantes e muitos amigos e amigas que acreditaram na construção de uma ideia de esperança e renovação política na Paraíba. Independente da candidatura ao senado, a nossa luta continuará! ”

E conclui:

– Por fim, reafirmamos nossos compromissos históricos e necessários para eleger Lula presidente em 2022, derrotar o bolsonarismo/fascismo e retomar uma agenda de desenvolvimento econômico e social no Brasil. Uma luta que certamente continuará iluminando os nossos caminhos ao lado da militância do PT.

João Pessoa, 07 de janeiro de 2022.

Professor Charliton.”


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp