Bahia

Ex-Secretário de Cultura da Bahia diz que Salvador não tem Escola de Samba, mas em Caravelas existem 2

Por Walter Santos

O ex-secretário de Cultura da Bahia, Albino Rubim, revelou em contato com a Revista NORDESTE que os blocos Afro em Salvador terminaram absorvendo os grupos de Escola de Samba na Capital, entretanto na cidade de Caravelas existem 2 Escolas. Na conjuntura, a Fenasamba programa reunião nacional em Brasília e, ainda, 1o Encontro das Escolas de Samba do Nordeste, em João Pessoa.

– Não dispomos mais de Escolas de Samba com o perfil conhecido porque no decorrer dos anos os grupos com esta condição acabaram sendo incorporados pelos grupos Afro encerrando assim o desfile como conhecemos- afirmou ele lembrando que, mesmo assim existem vários grupos de samba de roda, Samba junino, explicou em Salvador.

CARAVELAS: DUAS ESCOLAS

Conforme dados da Prefeitura, a cidade de Caravelas possui duas Escolas de Sambas, sendo a primeira ESCOLA DE SAMBA IRMÃOS PORTELAS, com uma média de 550 participantes, criada há quase um século, pela iniciativa de Odilon, Bodeta, Lindolfo, Neguinho, Didico, Ely Paixão, Lacerda e outros. Seus desfiles encantam os olhos dos caravelenses.

Atualmente, tem a frente a senhora Dilma Serafim Lopes, que apesar das dificuldades, vem a cada ano fazendo as mais belas e ricas apresentações, acompanhando um povo e uma época.

A segunda Escola surgida no amanhecer do ano de 2002, criada pela idealização do jovem carnavalesco Balbino Cruz, intitulada de ESCOLA DE SAMBA COROA IMPERIAL, participa do carnaval com em média 450 carnavalescos, apresentando sempre seu desfile com uma coreografia adequado ao samba enredo.

Tanto as alegorias como as fantasias dão brilho e entusiasmo às escolas. Se apresentam ainda em Caravelas, ostentosos grupos carnavalescos que diferenciam e enriquecem, dando brilho ao melhor carnaval de rua da Bahia.

 

Ainda existem bloco Nagôs, bloco Índios Tupinambá, de origem folclórica,bloco Afilhados de Gandhy, bloco da Burrinha (remanescente do antigo Bumba-Meu-Boi existente na época em Ponta de Areia), bloco das Piranhas (Barra de Caravelas) e o bloco afrodescendentes Umbandaum (maior bloco de manifestação cultural) são manifestações culturais de maior destaque em Caravelas

Além das Escolas de Sambas, os trios elétricos, Marchinhas, Fanfarra e o seu povo hospitaleiro, Caravelas, sobressai como um carnaval incomparável e sem violência.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp