Piauí

Expositores do Salipi comemoram surpreendente retomada do evento

Salão do Livro do Piauí voltou a ser realizado após quase dois anos sem evento devido à pandemia da Covid-19.

 

O Salão do Livro do Piauí (Salipi), em sua 18ª e 19ª edições, voltou ao espaço Rosa-dos-Ventos na Universidade Federal do Piauí (UFPI), campus Teresina, zona leste da capital, após quase dois anos sem evento devido à pandemia da Covid-19. Mesmo com espaço, atividades e horários reduzidos, expositores comemoraram o sucesso do retorno do evento.

Colaboradores, veteranos e calouros, que possuem estandes no Salipi falaram sobre como estão as vendas no evento e sobre a participação do público na feira. Como é o caso da empresária Ana Glória, proprietária da Conal Livraria.

“A expectativa tá boa! No primeiro dia (13) veio muitas pessoas, muito visitantes. Mesmo com as restrições estamos conseguindo sentir novamente o calor do público e toda aquela emoção das pessoas que participam desse salão de livros”, explicou a empresária.

Para o retorno do Salipi durante a pandemia da Covid-19, Ana Glória contou que o tamanho do estande de sua livraria foi reduzido devido ao espaço do evento ser menor e por conta do distanciamento exigido. Mesmo assim, a empresária garante que, pensando em dar oportunidade ao leitor, trouxe novidades e preços acessíveis.

A Conal participa do Salipi há cerca de 14 anos consecutivos, segundo a proprietária. Um dos maiores benefícios da livraria é ficar mais perto do público e dar oportunidade às pessoas que não tem acesso há livros tão facilmente.

“Assim que soubemos que ia ter Salipi este ano já assinamos o contrato, com a expectativa de vendas e de matar a saudade desse salão de livro e de todo o público que participa. Porque no Salipi é isso: dá oportunidade as pessoas que não tem acesso ao livro. Sempre trazemos obras com preços mais acessíveis para as pessoas que não podem comprar, principalmente para as crianças que vêm com as escolas e os professores”, finalizou.

Já a expositora Soly Sousa participa pelo segundo ano. Em 2019, quando sua papelaria funcionava de forma virtual, a expositora reservou um estande no Salão do Livro e a partir dele conseguiu montar sua loja física.

A empresária Soly também contou que suas expectativas em relação ao evento foram superadas.

“Com o Salipi eu consegui ajuda na divulgação e venda dos meus produtos e assim montar minha loja física. E agora consegui fazer o site. Esse ano eu tentei vir sem expectativa, porque passou mais de um ano sem acontecer o evento e ainda estamos em pandemia, então eu resolvi não criar expectativa, mas o primeiro dia me surpreendeu, positivamente”, comemorou a empresária.

Mesmo com as restrições devido à pandemia, como quantidade de estandes e espaço do evento limitados e horários de funcionamento reduzido, Soly atribuiu o sucesso inicial do evento à vontade do público de participar presencialmente do salão do livro.

“Eu estou notando que está tendo um feedback positivo do cliente, as pessoas têm aquele mesmo ânimo de antes da pandemia pelo Salipi”, contou Soly.

O Salão do Livro do Piauí, que acontece desde 2003, é o principal evento da Fundação Quixote e integra o circuito nacional de Feiras e Bienais de Livros do Brasil. Em 2021, o Salipi está com suas atividades de forma híbrida com programação que envolve palestras, feira de livros, performances, conferências, mesas temáticas, fóruns, lançamentos, bate papos literários e shows culturais. 

O evento pode ser acompanhado presencialmente na UFPI e online, através dos canais oficiais da UFPI TV e da Fundação Quixote. A feira de livros iniciou na segunda-feira (13) e vai até domingo (19).

 

g1pi


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp