Bahia

Fazendeiros e assentados do MST entram em conflito na Bahia

O perfil Teia dos Povos, uma “articulação de organizações políticas, territórios, povos, movimentos sociais em luta autônoma por terra e território”, segundo perfil no Twitter, denunciou nas redes sociais um conflito entre fazendeiros e o MST no Assentamento Popular Joares Araújo, na cidade de Itagi, no Baixo Sul da Bahia.

 

Nas redes sociais, a conta denunciou que a Brigada OJefferson, do MST, “realiza essa semana ocupação produtiva do Assentamento Popular Joares Araújo, comunidade ameaçada por um iminente despejo”.

“As famílias desse território, conhecido na região por doações massivas de alimentos saudáveis e por produção agroecológica, vivem em guerra declarada pelos donos do gado da comunidade vizinha, que tocam os animais para além dos seus limites, invadindo as roças dos assentados”.

 

Segundo a denúncia, já “são cinco anos em que a produção do povo é impedida de continuar e progredir por servir de alimento para gado alheio”.

 

“Após uma conversa com os moradores da cidade de Tamarindo e todo um dia de hostilidade e ameaças, os invasores chamaram a polícia militar na intenção de intimidar os companheiros alegando que os mesmos estavam roubando seu gado. A polícia apareceu somente para reforçar o que já havia sido declarado nas diversas queixas dos moradores na Polícia Civil de Itagi/BA: Criar gado em terra alheia é crime”, destaca.

 

“Os companheiros foram orientados a fazer mais uma queixa na delegacia. No dia seguinte foram acordados com a pata do gado novamente. As tentativas de desmoralizar nossa luta não cessam”, denuncia.

com 247


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp