Maranhão

Flávio Dino diz que Bolsonaro está ‘exercendo indevida pressão sobre o Supremo’

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), comentou nas redes sociais a operação da Polícia Federal contra um esquema de “fake news” realizada nessa quarta-feira (27). Para ele, “se o Inquérito sobre fake news fosse suspenso, o Supremo perderia a sua independência”.

Flávio Dino diz que as diligências investigatórias estão autorizadas pelo regimento interno do Supremo. O Governador do Maranhão fala em “crimes diversos”.

“Se o Inquérito sobre fake news fosse suspenso, o Supremo perderia a sua independência, diante de crimes diversos cometidos contra os seus integrantes, e hoje reiterados de modo vil. O Regimento Interno do Supremo e demais normas processuais autorizam diligências investigatórias”, postou o governador do Maranhão.

Em outra postagem, Dino comentou ainda as declarações do presidente Jair Bolsonaro, onde aliados do governo que foram alvos nesta quarta de mandados de busca e apreensão da operação, autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

“Ouvi a “entrevista” de Bolsonaro e fiquei em dúvida: algum membro do Poder Executivo foi alcançado por decisão do ministro Alexandre de Moraes sobre fake news ? Também não achei onde está na Constituição o poder do presidente de dizer o que o STF pode ou não pode decidir”, publicou Dino em suas redes sociais.

 

Foram cumpridos 29 mandados de busca e apreensão em endereços de aliados de Bolsonaro, como o ex-deputado federal e presidente do PTB, Roberto Jefferson, e os empresários Luciano Hang, dono da Havan, e além de blogueiros e parlamentares.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você