Brasil

Força-tarefa do Ministério Público investiga 6 mortes na Prevent Senior e recebeu 12 denúncias de uso de ‘kit Covid’

247 – A força-tarefa criada pelo Ministério Público de São Paulo (MP-SP) para investigar a conduta da operadora de saúde Prevent Senior durante a pandemia anunciou nessa sexta-feira (8) que recebeu 12 denúncias de pacientes para os quais o chamado kit Covid foi receitado. De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, os promotores disseram que já ouviram seis parentes de doentes mortos em março de 2020 após terem sido atendidos em unidades da rede ou via telemedicina. A operadora ocultou mortes de pacientes com a doença durante estudo para testar a eficácia da hidroxicloroquina, associada à azitromicina.

O promotor Everton Luís Zanella, responsável pela força-tarefa, pacientes da Prevent Senior foram obrigados a assinar um termo de responsabilidade ao receber os medicamentos do kit Covid. “Os médicos falavam que o kit ia salvar a vida dos pacientes”, disse.

 

As vítimas fizeram parte de um estudo não autorizado conduzido pela Prevent Senior com 636 pessoas que testaram positivo para o coronavírus. Como parte da pesquisa, elas receberam indicação para tomar medicamentos como a hidroxicloroquina, sem eficácia comprovada para o tratamento de pessoas diagnosticadas com a Covid-19.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp