Nordeste

Fórum dos Governadores tenta compra direta com a Pfizer para vacinar crianças de 5 a 11 anos

Coordenador do fórum, o governador do Piauí disse que tem dialogado com o representante da Pfizer no país para fazer um contrato paralelo ao realizado com o Ministério da Saúde.

 

O governador do Piauí, Wellington Dias, coordenador do Fórum dos Governadores do Brasil informou, nesta segunda-feira (20), em entrevista à CBN, que está conversando diretamente com a representação da Pfizer no país para que os estados possam comprar as doses da vacina contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos.

Ele afirmou que é importante que essa imunização comece ainda em dezembro, para uma retomada do ano letivo em 2022 mais seguro.

 

No entanto, o governador destacou que essa aquisição hoje é dificultada porque está centralizada ao Plano Nacional de Imunização, que coloca o governo federal como principal comprador de vacinas.

 

“Estamos tentando essa compra, mas tem essa dificuldade porque, normalmente, o Brasil tem o plano nacional de imunização, que concentra a compra de vacinas, e não se trabalha com hipótese do poder central se negar a comprar. O Brasil fez um contrato com as vacinas aprovadas, exceto o Butantan, que temos uma certa flexibilidade para compra direta”, explicou.

“Os outros imunizantes, da FioCruz e Pfizer, nós temos um contrato com o Ministério, mas estamos vendo se é possível fazer um contrato direto com os estados, pelo Fórum dos Governadores, com a Pfizer. Estamos dialogando com a representação para garantir a aquisição de vacina dentro da dosagem adequada para acima de 5 anos até 12 anos”, completou o governador.

Para Wellington Dias, o início da vacinação de crianças deve ser ainda neste mês de dezembro já pensando no início do período letivo em 2022.

“Nós já vínhamos cobrando da Anvisa e do Ministério da Saúde, a necessidade do Brasil ter a definição, a avaliação e a partir daí a aprovação como já fizeram agências reguladoras de vários países para essa vacina, já que ela tem uma composição própria de medicação infantil e ao mesmo tempo ela tem um objetivo grande de começar as aulas no início do ano, com uma segurança maior. Eu acho que pais, mães, familiares sabem a importância de ter nossas crianças já imunizadas para o início das aulas em fevereiro, março em todo brasil. E também contribuir para uma fatia maior da população já está imunizada”, ressaltou o coordenador do Fórum dos Governadores.

Ele se solidarizou com os técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que estão sendo atacados pelo presidente da República após a autorização para imunização das crianças.

“À medida que o ministério da saúde, o presidente da República contesta a Anvisa e aqui a minha solidariedade em nome do Fórum dos Governadores à Anvisa e aos seus técnicos que estão sendo ameaçados, cria uma situação muito ruim”, declarou.

 

g1pi


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp