Brasil

Freixo: “fomos atacados por dez marginais armados, mas vamos seguir em frente. O Rio precisa de paz”

“A política tem que oferecer soluções para os problemas das pessoas, não violência”, diz o pré-candidato ao governo do Rio

 

 

 

247 – Alvo de agressão por um grupo de bolsonaristas armados liderado pelo deputado estadual Rodrigo Amorim na manhã deste sábado (16) na Tijuca, o pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo PSB, Marcelo Freixo, publicou um vídeo nas redes sociais em que relata que um grupo de “dez marginais armados (…) foi para cima das pessoas – crianças, mulheres, idosos – com muita violência, ameaçando e dizendo que ali não era lugar que a gente estivesse”.

 

Freixo relata que ele e seu grupo de apoiadores alvo da agressão já encaminharam “todos os Boletins de Ocorrência à Justiça Eleitoral” e que tem certeza de que “a Justiça será feita”.

“O Rio de Janeiro precisa de paz e união para estudar, trabalhar e progredir”, diz o pré-candidato. “A política não pode oferecer violência, precisa oferecer diálogo e solução”, acrescenta.

 

 

Freixo destaca ainda que Rodrigo Amorim – o mesmo que quebrou uma placa com o nome de Marielle Franco nas eleições de 2018 – “é ligado ao governador Claudio Castro e ao presidente Jair Bolsonaro”.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp