Política

Fux repudia tentativa de Bolsonaro de colocar em xeque as urnas eletrônicas e reitera confiança plena no processo eleitoral

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, repudiou as declarações de Jair Bolsonaro a embaixadores sobre uma suposta vulnerabilidade das urnas eletrônicas.

 

Nesta segunda-feira, 18, em reunião com embaixadores no Palácio da Alvorada, Bolsonaro insinuou que a contagem de votos registrados urnas eletrônicas seria vulnerável a adulterações, ao falar sobre um ataque hacker contra os sistemas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ocorrido em 2018.

 

No entanto, a Polícia Federal (PF) não concluiu que houve fraude no sistema de votação em 2018 ou que os resultados das eleições foram adulterados. Segundo o TSE, o acesso dos hackers “não representou qualquer risco à integridade das eleições de 2018”.

 

Nesta terça-feira, 19, Fux se reuniu com o presidente do TSE, Edson Fachin, por videoconferência e criticou a tentativa de Bolsonaro de colocar em xeque as urnas eletrônicas.

 

Fux reiterou a Fachin sua “confiança total na rigidez do processo eleitoral e na integridade dos juízes que compõem o TSE”, segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa do STF.

 

“Em nome do STF, o ministro Fux repudiou que, a cerca de 70 dias das eleições, haja tentativa de se colocar em xeque mediante a comunidade internacional o processo eleitoral e as urnas eletrônicas, que têm garantido a democracia brasileira nas últimas décadas”, diz o texto.

247


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp