Nordeste

Governador do Maranhão defende chapa Lula-Alckmin: “Não se faz sanduíche de pão com pão”

O governador do Maranhão, Flavio Dino (PSB), afirmou em entrevista à Carta Capital veiculada nesta segunda-feira (6) que é real a possibilidade de o ex-governador paulista Geraldo Alckmin ingressar em a seu partido e ser o candidato a vice na chapa encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições de 2022. Dino disse torcer pela concretização da entrada de Alckmin no PSB e da oficialização da chapa com Lula e explicou: “É positivo que nós consigamos agregar outros segmentos políticos. Isso sempre é bom. Eleições majoritárias sempre são decididas por frentes amplas. Você apenas escolhe o lugar onde ela estará: se do seu lado ou contra você. Se o Alckmin se somar ao nosso partido, acho muito positivo.”

PUBLICIDADE

Ao analisar o processo eleitoral,  Dino destacou o conceito de “complementaridade da chapa”: “Você não faz sanduíche de pão com pão, tem que botar alguma coisa para dar um sabor diferente”.

 

O governador do Maranhão classificou Alckmin como político “de centro” e defendeu as exigências do PSB em relação às candidaturas estaduais: “O peso do PSB é muito alto. Então, acho que é mais do que justificável que essa força seja valorada. Se você já tem um candidato natural à Presidência no nosso campo, que é o Lula, é claro que você tem que fazer compensações nos estados em que o PSB tem seus projetos”. Dino completou: “Mesmo que o PT no estado A ou B seja força hegemônica, em nome da aliança nacional é justo pleitear concessões. Comportamento aliancista exige isso.”


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp