Brasil

Governo Bolsonaro ignora há 9 dias oferta de aviões de EUA e ONU para envio de oxigênio a Manaus

Com o sistema de saúde em colapso por conta da pandemia, o Ministério da Saúde e o governo do Amazonas receberam ofertas de três aeronaves para transportar o oxigênio até o Estado. No entanto, resposta do que deveria ser dada pelo governo federal, até o presente continua sem resposta.

247 – O sistema de saúde de Manaus está em colapso desde o dia 14 de janeiro, com UTIs superlotadas, falta de vagas em hospitais e falta de oxigênio nas UTIs. Nos dias 16 e 18 de janeiro o Ministério da Saúde e o governo do Amazonas receberam ofertas de três aeronaves, sendo duas da ONU (Organização Nações Unidas) e uma do governo dos Estados Unidos (EUA), para transportar de forma mais rápida oxigênio até o Estado. No entanto, resposta do que deveria ser dada pelo governo federal, segue sob análise até o presente. De acordo com reportagem do UOL, que teve acesso a uma troca de emails entre a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas e a representante do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) no Brasil, Florence Bauer, em que os representantes do estado têm a confirmação de apoio logístico para o transporte de oxigênio com a Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) por via aérea. Ambos os órgãos são ligados à ONU.

No email do dia 16 de janeiro, Bauer informa que dois cargueiros (Boeing 767 e Boeing 737) foram oferecidos ao Ministério da Saúde. “Espero que possa ser viabilizada rapidamente junto ao ministério”, afirma a representante do Unicef na mensagem.

A assessoria de comunicação do Ministério da Saúde informou que “a proposta está em análise no departamento de logística devido às peculiaridades técnicas”.

A reportagem salienta ainda que no dia 18 de janeiro, o deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM) publicou em suas redes sociais uma terceira oferta de ajuda para transportar oxigênio para o Amazonas. No Twitter, ele diz que o governo do Amazonas havia pedido à embaixada americana uma aeronave para levar o insumo e que “intercedeu junto ao Itamaraty para acelerar os trâmites”.

No mesmo dia, o deputado postou que a embaixada americana “já havia disponibilizado a aeronave para o transporte de oxigênio”. “Faltando apenas o Ministério da Saúde confirmar a necessidade da aeronave”, afirmou o parlamentar em sua rede social.

*Brasil 247

 

 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp