Maranhão

Greve dos rodoviários chega ao 4º dia sem nenhuma conciliação entre patrões em empregados

Categoria, que pede um reajuste salarial de 15%, alega que não chegou a um acordo com o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (SET).

 

A greve dos rodoviários chegou ao seu 4º dia neste sábado (19) sem nenhuma conciliação firmada entre a classe patronal e os empregados.

Nessa sexta-feira (18) os trabalhadores do transporte rodoviário do Maranhão e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (SET) não chegaram a um acordo durante a audiência de conciliação que foi realizada de forma telepresencial no Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (TRT-MA).

Pedido de reajuste

A Justiça do Maranhão negou nessa sexta os pedidos protocolados pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (SET) solicitando que a Prefeitura de São Luís concedesse reajuste a tarifa do transporte público.

A decisão também negou o pedido, feito pelo SET, de que o Município de São Luís apresentasse documentos que comprovem o valor do combustível e do custo de mão de obra, incluindo custos com plano de saúde e demais encargos previstos na Convenção Coletiva de Trabalho.

Manifestação dos rodoviários

Ainda na sexta-feira os rodoviários fizeram uma manifestação em frente ao Palácio de La Ravardiére, sede da Prefeitura de São Luís. Com cartazes e palavras de ordem, eles pediam um posicionamento do prefeito Eduardo Braide (Podemos) em relação as reinvindicações da categoria.

O prefeito Eduardo Braide recebeu os manifestantes em frente à prefeitura. Segundo Braide, o município vai cobrar das empresas de transporte a razão na qual o dinheiro destinado pela gestão não está sendo repassado aos trabalhadores.

“Eu estou com vocês. Não há nenhum motivo para que os direitos trabalhistas de vocês não estejam sendo cumpridos. Contrato é para ser cumprido. Quando eu aceitei, ainda no ano passado, que o município disponibilizasse um auxílio emergencial ao setor de transporte público, está lá na cláusula do acordo, esse valor todo tem que ser destinado para vocês, trabalhadores. O que a gente vai fazer agora é cobrar o que a gente já tem feito: notificar as empresas por que que o acordo não está sendo cumprido. Por que que o dinheiro que a prefeitura está passando ao setor do sistema de transporte público não está chegando até vocês”, disse Braide.

Greve ilegal

TRT-MA decretou na quarta-feira (16) a ilegalidade e abusividade da greve dos rodoviários em São Luís. A justiça determinou que fosse disponibilizado, no mínimo, 80% da frota do transporte público de São Luís e da Região Metropolitana (São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar) sob pena de multa diária de R$ 50 mil por dia de descumprimento.

Segundo o documento, devido a ilegalidade do movimento grevista, será aplicado o desconto do dia parado para os trabalhadores do sistema público de transporte que aderiram ao movimento.

Greve dos rodoviários

greve no transporte público de São Luís entrou no seu quarto dia nesse sábado (17). A paralisação afeta, diretamente, cerca de 800 mil passageiros que utilizam o sistema urbano e semiurbano. A paralisação afeta, diretamente, cerca de 800 mil passageiros que utilizam o sistema urbano e semiurbano.

A categoria, que pede um reajuste salarial de 15%, alega que não chegou a um acordo com o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (SET).

Além do reajuste nos salários, os rodoviários reivindica ainda ticket-alimentação de R$ 800, inclusão de um dependente no plano de saúde, regularização dos salários atrasados e ainda que sejam assegurados os empregos dos cobradores de ônibus.

 

g1ma


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp