Brasil

Grupo Especial retorna à Sapucaí depois de dois anos sem carnaval

Por Vladimir Platonow, Cristina Índio do Brasil e Vitor Abdala – Repórteres da Agência Brasil – Rio de Janeiro

Quando a sirene tocou e o portão se abriu, a elite do carnaval voltou a se exibir na Marquês de Sapucaí, na noite desta sexta-feira (22), após dois anos afastada do templo do samba. A apresentação das seis primeiras escolas do Grupo Especial começou pontualmente às 22h.

 

A abertura coube à Imperatriz Leopoldinense, da carnavalesca Rosa Magalhães, com o enredo Meninos eu vivi… Onde canta o sabiá, onde cantam Dalva e Lamartine!. É uma homenagem a Arlindo Rodrigues, carnavalesco que levou a Imperatriz ao primeiro campeonato, em 1980.

 

Imperatriz Leopoldinense abre o desfile do grupo especial do carnaval do Rio de Janeiro 2022
Imperatriz Leopoldinense abre o desfile do grupo especial do carnaval do Rio de Janeiro 2022 – Tomaz Silva/Agência Brasil

Como já é tradição, a força do carnaval de Rosa está nos detalhes dos carros-alegóricos e das fantasias, tudo construído com muita perfeição e técnica.

A comissão de frente apresentou, como tripé, uma locomotiva e um vagão ladeado por espelhos. Em cima do Trem das Lembranças, vieram integrantes representando Lamartine Babo, enredo de 1981, quando a Imperatriz conquistou seu segundo título, e Dalva de Oliveira, homenageada no último carnaval de Arlindo, em 1987.

Entre o casal de mestre-sala e porta-bandeiras e a primeira ala, a escola trouxe um tripé com uma enorme escultura móvel de Arlindo, que aplaudia a entrada da agremiação. As alas e alegorias também fizeram referências aos carnavais que ele preparou para o Salgueiro, onde ele conquistou cinco títulos entre as décadas de 60 e 70, e para a Mocidade, onde foi campeão em 1979.

Em seguida, foi a vez da Mangueira, que este ano homenageou três grandes personalidades da escola: Jamelão, Delegado e Cartola. O desenvolvimento do enredo Angenor, José e Laurindo coube, mais uma vez, a Leandro Vieira. Ao entrar na avenida, a Mangueira levantou grande parte do público nas arquibancadas. A comissão de frente inovou com uma troca de roupas relâmpago. Em segundos, os dançarinos trocaram suas vestimentas nas cores preta, branca e cinza por ternos verde-rosas.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp