Brasil

Guerra na Ucrânia acelera alta do preço do querosene de aviação: Petrobras anuncia novo reajuste de cerca de 18% a partir de 1º de abril

Combustível dos aviões já havia registrado aumento de 92% em 2021, em relação a 2020

 

A guerra na Ucrânia pressiona ainda mais os custos com o querosene de aviação (QAV). Após o preço médio do combustível dos aviões ter registrado alta de 91,9% em 2021, em comparação com 2020, a Petrobras anunciou na sexta-feira (1) aumento em torno de 18% no preço do QAV, dependendo da refinaria. No período de 1º de janeiro a 1º de março, o valor do combustível dos aviões acumula alta de cerca de 38%, segundo dados da Petrobras.

“Esses dados mostram como o preço do QAV é um desafio permanente para as empresas aéreas e comprovam que esse combustível deveria ter tratamento de política pública, pois antes da pandemia transportávamos mais de 100 milhões de passageiros por ano. Agora, a guerra na Ucrânia acelerou a pressão sobre o valor do combustível, o que pode frear a retomada da operação aérea que estávamos observando a cada mês. Permanecemos firmes no setor enfrentando diariamente o Custo Brasil”, afirma o presidente da ABEAR, Eduardo Sanovicz.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp