Brasil

Indigenista Bruno Pereira montou equipe de vigilância indígena contra crime na Amazônia

A ideia nasceu de uma demanda dos povos do Vale do Javari (AM)

247– O indigenista Bruno Pereira, desaparecido desde o último domingo (5) com o jornalista Dom Phillips na Amazônia, montou uma equipe de vigilância indígenas, com arquivamento de denúncias por “falta de informações qualificadas”. A ideia nasceu de uma demanda dos povos do Vale do Javari (AM). A informação foi publicada neste domingo (12) pelo jornal O Estado de S.Paulo.

A vigilância aumentou em setembro de 2021 e em pouco tempo os cerca de vinte indígenas treinados já deram resultados. Eles têm ajudado a fiscalização em Atalaia do Norte, Tabatinga e Manaus (AM).

Os infratores entram em territórios preservados em busca principalmente de tracajás, pirarucus e antas para vender no mercado paralelo. “São recursos vitais para os irmãos isolados que vivem ali”, disse Beto Marubo, principal liderança indígena do Javari, que atua em parceria com Bruno. “Estão vulnerabilizando os parentes marubos e temos informações de que está faltando comida para os Korubos”, afirmou


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp