Política

Juíza determina que Eduardo Bolsonaro apague de suas redes postagens associando Omar Aziz à pedofilia

A juíza Maria do Perpetuo Socorro da Silva Menezes, do TJAM (Tribunal de Justiça do Amazonas), concedeu liminar ontem (17) determinando que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) apague três postagens que fez em suas redes sociais associando o senador Omar Aziz (PSD-AM) à pedofilia. Eduardo tem 72 horas para cumprir a determinação, sob pena de multa de R$ 5 mil. Ele ainda pode recorrer.

 

A juíza sustenta que o objetivo da liminar é “evitar dano de difícil reparação” a Aziz.

 

“Pelo raciocínio de Omar Aziz, se a deputada alemã Beatrix von Storch é nazista por conta de seu avô, então os netos de Omar seriam pedófilos?”, disse Eduardo na postagem, em referência à deputada alemã neonazista que visitou Jair Bolsonaro. Essa mesma frase foi postada no Facebook, Twitter e Instagram.

PUBLICIDADE

.

 

Aziz pede indenização de R$ 44 mil pelas postagens, o que não foi avaliado nessa decisão, informa o UOL.

Confira abaixo:


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp