Ceará

Litoral de Fortaleza é a região que mais recebeu chuvas na primeira quinzena de março, diz Funceme

Chuva mais forte, ocorrida em Santana do Cariri, chegou a 82 milímetros. Segunda quinzena do mês de março deverá apresentar condições para chuvas em todas as regiões, de acordo com a Funceme.

 

O Litoral de Fortaleza foi a macrorregião que mais recebeu chuvas nos primeiros 15 dias de março, segundo dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Conforme a Funceme foram 151,4 milímetros. O esperado para a macrorregião é de 252,6 milímetros, ou seja, por enquanto, um desvio negativo de 40,1%. Os dados são preliminares e são atualizados diariamente.

As chuvas contribuíram para melhorar o aporte hídrico de dois importantes açudes na região. O Gavião está com 86,61% de sua capacidade; e o Itapebussu, com 86,48%.

A segunda macrorregião que mais recebeu precipitações é a Ibiapaba, com 147,7 milímetros; em seguida, o Maciço de Baturité, com 110,9 milímetros; e o Cariri (109,7 milímetros). As duas macrorregiões que menos receberam chuvas foram Sertão dos Inhamuns (84,6 milímetros) e Jaguaribana (90,1 milímetros).

Nos primeiros 15 dias de março, três cidades se destacam como as que mais foram agraciadas com a chuva neste período. Granjeiro (292,5 milímetros); Várzea Alegre (239,4 milímetros) e Baixio (239 milímetros).

 

Chuva em mais de 100 cidades

Ceará teve chuva em pelo menos 110 municípios de todas as regiões do estado nesta terça-feira (15). A precipitação mais forte ocorreu em Jardim com 106 milímetros, na Região do Cariri. Em seguida aparece Santana do Cariri com 82 milímetros e Crato, também na Região do Cariri com 72 milímetros, de acordo com registro da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Outros maiores volumes neste período foram em Morada Nova, no Vale do Jaguaribe, com volume de 68 milímetros, Cascavel (67,9 mm), Crato (65 mm) e Nova Russas (61 mm). Os dados são preliminares e são atualizados diariamente.

Precipitações em todas as regiões

O início da segunda quinzena do mês de março deverá apresentar condições para chuvas em todas as regiões. Conforme análise da Funceme, o Cariri, sul do Sertão Central, Inhamuns e Jaguaribana, faixa litorânea e Ibiapaba deverão ter os maiores volumes de chuva.

Para terça e quarta-feira, quando são esperados maiores acumulados, todas as regiões deverão seguir com condições para novos registros, começando, entre madrugada e manhã, na faixa litorânea, Maciço de Baturité, no Cariri e sul do Sertão Central e Inhamuns.

Em geral, as chuvas esperadas ocorrerão devido a áreas de instabilidade provenientes do fluxo em altos níveis e da proximidade da Zona de Convergência Intertropical bem como em razão de efeitos locais, como temperatura, relevo e umidade.

Situação dos açudes

Com as chuvas acumuladas na semana passada, chega a seis o número de açudes no estado que estão com 100% da capacidade: Caldeirões, em Saboeiro; Quandu, no município de Itapipoca; Germinal, em Palmácia; Tijuquinha, na cidade de Baturité; Rosário em Lavras da Mangabeira e Ubaldinho, no Cedro.

Os maiores açudes do Ceará, no entanto, seguem em situação crítica. O Castanhão, principal reservatório a abastecer a Grande Fortaleza, tem apenas 9,38% da capacidade máxima; o Orós, segundo maior açude do estado, tem 24,40% do volume máximo.

 

g1ce


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp