Pernambuco

Maestro Nunes, Patrimônio Vivo de Pernambuco, morre aos 85 anos

Segundo informações da Rádio Jornal, morreu na manhã desta quarta-feira (14), em pleno Dia Nacional do Frevo, o Maestro Nunes. Nascido em 22 de julho de 1931, em Vicência, José Nunes de Souza, tinha 85 anos e era um dos músicos mais importantes do Estado. Ainda não há informações de velório e enterro. O maestro estava internado em um hospital de Paulista.

Nunes é autor de frevos essenciais do repertório carnavalesco do Estado, como Cabelo de fogo e É de perder os sapatos. O Maestro Nunes começou a tocar clarinete aos nove anos e, na década de 1950 veio para o Recife, para ampliar sua carreira musical.

Estudou no Conservatório Pernambucano de Música, tornando-se membro fundador da Banda Municipal do Recife. No final dos anos 1960, o músico se formou em Belas Artes pela Universidade Federal de Pernambuco.

Nunes militou também no Movimento de Cultura Popular (MCP) e fundou, na década de 1970 e fundou, em 1972, a Escola Musical do Frevo, que tinha como público-alvo os filhos dos presidentes das agremiações carnavalescas e crianças de comunidades de baixa renda.

PATRIMÔNIO VIVO

Em 2009, Nunes foi considerado Patrimônio Vivo de Pernambuco. Ele foi professor de alguns dos mais destacados maestros contemporâneos de frevo, como Spok e Forró.

Em 2016, Maestro Nunes foi homenageado do Carnaval de Paulista, onde morava.

JC Online


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp