Nordeste

Maranhão cria mais de 6 mil vagas em junho de 2021, afirma Novo Caged

 

Com a admissão de 18.472 postos de trabalhos e um saldo de 6.745 empregos gerados no mês de junho de 2021, o Maranhão apresentou a terceira maior variação relativa no saldo de empregos do Nordeste (de 1,31%), conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), divulgados na quinta-feira (29), pelo Ministério da Economia.

 

Na variação relativa (%), o Maranhão ficou atrás apenas do Piauí, com 1,50% e do Alagoas, com 1,36%. A porcentagem do estado é maior que a média do Nordeste, que ficou em 0,75%.

 

O saldo de 6.745 empregos gerados em junho de 2021 é o segundo aumento consecutivo do Maranhão – em abril, o saldo foi de 2.911 novas vagas, aumentando para 3.613 novos postos em maio.

 

De acordo com o Novo Caged, entre junho de 2020 e junho de 2021, este é o maior saldo do Maranhão desde agosto do ano passado, quando foram gerados 5.886 novas vagas.

 

Simplício Araújo, secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), analisa que este crescimento do Maranhão é devido a ações estratégicas escolhidas pelo Governo do Estado para enfrentar a pandemia da Covid-19 e seguir criando oportunidades.

 

“Mesmo durante este período complicado de crise sanitária e econômica, o governador Flávio Dino não mediu esforços para que buscássemos formas de continuar o trabalho de desenvolvimento do Estado. Temos realizado importantes iniciativas, como o Trabalho Jovem e o Cidade Empreendedora, ambos coordenados pela Seinc. Por meio de programas como esses que temos possibilitado destaques importantes na economia do Maranhão”, afirmou.

 

Outro dado importante foi o saldo do acumulado do ano, entre janeiro e junho de 2021: foram 20.010 novos postos de trabalho gerados, com variação relativa de 3,99%.

Brasil

 

Ainda segundo o Novo Caged, o emprego celetista no país apresentou crescimento em junho deste ano, com saldo de 309.114 postos de trabalho – no total, foram 1.601.001 admissões e 1.291.887 desligamentos. Já no acumulado deste ano, foi registrado um saldo de 1.536.717 empregos.

 

Entre os setores que se destacaram no número de postos de trabalho, estão: Serviços (+125.713); Comércio (+72.877); Indústria geral (+50.145); Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+38.005); e Construção (+22.460).

Agência Brasil


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp