Internacional

Margareth Menezes está na lista das personalidades negras mais influentes do mundo

Lista da “Most Influential People of African Descent”, instituição reconhecida pela ONU, ainda conta com o ator e diretor baiano Lázaro Ramos e outros brasileiros. Carnaval de Salvador também recebe menção.

 

A cantora e compositora baiana Margareth Menezes foi reconhecida, pela primeira vez, como uma das 100 personalidades negras mais influentes do mundo em 2021 pela “MIPAD – Most Influential People of African Descent”, instituição reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU), que destaca os maiores nomes de pessoas pretas em todo o mundo, em diferentes áreas de atuação.

Margareth foi a única brasileira nomeada na categoria ‘Música’ na lista Creatives 100, que destaca os afrodescendentes mais influentes para economia criativa. Ela marca presença entre os premiados ao lado dos artistas Beyoncé e Jay-Z, além dos nigerianos Boy Burna e Femi Kuti.

 “Fiquei muito feliz com essa nomeação. É um reconhecimento que vem coroar a minha trajetória como artista e também o trabalho social que desenvolvemos na Fábrica Cultural (…). É uma honra e também uma responsabilidade estar nesse rol de pessoas negras tão importantes e inspiradoras”, disse Margareth Menezes.

Com 34 anos de carreira, além de ser um dos principais nomes do axé music, Margareth também tem forte atuação social como presidente da Fábrica Cultural, ONG que preside há 17 anos com foco na economia criativa de Salvador. Um de seus projetos mais representativos, o Mercado Iaô, criado em 2014, já mobilizou mais de 100 mil pessoas em torno da arte e do empreendedorismo criativo em Salvador.

A lista do MIPAD100 traz ainda outro baiano: o ator e diretor Lázaro Ramos, premiado ao lado da esposa e também atriz Taís Araújo, premiados na categoria personalidades de ‘TV e Filmes’.

Os outros brasileiros influentes em diferentes categorias são a vereadora de São Paulo Erika Hilton, a jornalista Luciana Barreto, o economista Gil do Vigor, o roteirista e influenciador Ad Junior, o empreendedor social Edu Lyra, e a cineasta Viviane Ferreira.

A premiação também destaca o carnaval de Salvador como um dos maiores eventos organizados por afrodescendentes pelo mundo.

Em 2020, o baiano Leo Santana integrou a lista. Ele esteve acompanhado da cantora Iza, na categoria música. Outros baianos premiadas no ano passado foram a biomédica Jaqueline Goés, que fez parte da equipe que sequenciou o DNA do coronavírus nos primeiros casos de Covid-19 na América Latina, e a promotora do Ministério Público da Bahia, Livia Sant’anna Vaz. O dentista Arthur Lira, criador do AfroSaúde, também foi mencionado.

*g1ba


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp