Pernambuco

‘Mercado aponta números positivos da recuperação econômica’, diz presidente da Associação de Bares e Restaurantes de PE

Em entrevista à Rádio CBN Caruaru, André Araújo comentou sobre a retomada econômica dos bares e restaurantes após a pandemia.

André Araújo, presidente da Associação de Bares e Restaurantes de Pernambuco, fez um balanço da economia do setor gastronômico no ano de 2021, em entrevista à Rádio CBN Caruaru, nesta quinta-feira (9).

O presidente acredita que com a melhoria da pandemia da Covid-19, a retomada está sendo gradativamente positiva. “O processo de retomada de 2021, ele foi de certa forma muito penalizado, ainda em função de todo um processo longo dos últimos, praticamente, dois anos de uma instabilidade batida em cima da economia como um todo, ressentindo o desempenho das empresas. Os bares e restaurantes têm, por sua natureza, um perfil muito agregador do que se diz respeito à capacidade de gerar emprego, principalmente para o jovem, que foi muito penalizado neste processo de pandemia, era sempre um exemplo para o início de carreira profissional. Com o início da flexibilização em função do avanço da vacinação, a queda de óbitos e ocupação dos leitos, foi possível fazer uma pequena retomada gradativa. O avanço dos horários, todos esses meses que levaram o processo a ser aplicado, ele foi recuperando as empresas, porque uma característica forte de nosso setor, é o fluxo de caixa, então a todo momento a gente está girando para que a empresa tenha condição de funcionamento, que ele adquira base de sustentação de seguir adiante. Avaliamos 2021, a partir desse momento de fluxo de caixa, com a flexibilização de horário, estamos chegando a patamares ideias de faturamento pré-pandemia e com isso esperamos fechar o ano de 2021 com um grande alívio para as empresas e com uma grande responsabilidade para a recuperação econômica”, disse André.

A abertura de empresas vem crescendo e o mercado melhorando, sobre este assunto, o presidente vê que toda essa retomada vai criando um ambiente de positivismo. “O mercado vem apontando números positivos dessa recuperação. Não podemos olhar para o futuro sem deixar de esquecer o passado recente, porque o fluxo de caixa da recuperação das empresas, está muito associado com o desempenho, o ambiente de negócios, a fluidez e capacidade que temos de gerir custos. O impacto da inflação dos alimentos e o acúmulo de dívidas têm sido o grande vetor que dificulta essa alavancagem maior, mas com certeza nós estamos no caminho de recuperação, as pessoas estão com uma grande expectativa de voltar para essa retomada presencialmente. Com as confraternizações que estão acontecendo agora, a liberação gradual dos eventos, tudo isso vai criando um ambiente de otimismo e isso vem ajudando muito nessa recuperação econômica”, afirmou.

 

g1pe


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp