Brasil

Ministério da Saúde vai rescindir contrato com a Precisa, que intermediou venda da Covaxin ao Brasil

O Ministério da Saúde decidiu nesta sexta-feira (23) rescindir o contrato com a Precisa Medicamentos pela compra de 20 milhões de doses da vacina Covaxin por R$ 1,6 bilhão. A medida, que deve ser oficializada no domingo (25), foi decidida após o laboratório indiano Bharat Biotech decidir romper com a Precisa, que era sua intermediário no Brasil.

 

Segundo informações do jornalista Caio Junqueira, da CNN Brasil, a decisão foi tomada pelo ministro Marcelo Queiroga nesta sexta. A oficialização deve sair no domingo, quando ele terá reunião com o secretário-executivo Rodrigo Cruz.

 

O contrato de R$ 1,6 bilhão com a Precisa havia sido suspenso momentaneamente em razão de denúncias de irregularidades apontadas na CPI do Genocídio.

Com Fórum

PUBLICIDADE


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp