Ceará

Ministério Público vai investigar se há irregularidades em show de Gusttavo Lima, contratado por R$ 604 mil em Iguatu, no interior do Ceará

Cantor está envolvido em polêmica sobre valores de cachês por shows em três estados. Apresentação em Iguatu está marcada para o dia 15 de junho.

 

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) informou, nesta segunda-feira (6), que está acompanhando o caso do show do cantor Gusttavo Lima, que foi contratado por R$ 604 mil em Iguatu, município no interior do Ceará. O órgão ministerial disse ainda que abriu um procedimento para apurar se há irregularidades na realização do evento.

Alvo de polêmicas sobre cachês, o cantor está com show marcado para o próximo dia 15 de junho em Iguatu. Segundo a Procuradoria-Geral do município, até a última sexta-feira (3), a quantia ainda não tinha sido paga ao artista.

O sertanejo é uma das atrações confirmadas do aniversário de Magé (RJ), evento alvo de inquérito do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). O órgão investiga supostas irregularidades a gastos firmados para a festividade; só para o show de Gusttavo Lima foi acordado pelo valor de R$ 1 milhão.

Justiça também cancelou festa milionária de prefeitura na Bahia com participação de cantor, cujo cachê passaria de R$ 700 mil.

O artista está confirmado para o 6º Arraiá do Povo de Iguatu, que ocorre entre os dias 15 e 18 deste mês. O evento terá, ainda, apresentações dos artistas Wallas Arrais, Manuka Araújo, Zezé di Camargo e Luciano, Felipe Amorim e Felipão, além do Festival de Quadrilhas Juninas, com prêmios em dinheiro aos participantes.

O município tem 103.633 pessoas, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com PIB de R$ 1,69 bilhão.

Conforme postagem publicada no Instagram da Prefeitura de Iguatu, as oito premiações do festival de quadrilhas somam R$ 23 mil. Para participar, os grupos concorrentes devem se inscrever e pagar taxa de inscrição no valor de R$ 200.

Artista também foi contratado em 2020

A Prefeitura de Iguatu já fez tratativa com Gusttavo Lima para show na quarta edição do mesmo evento, marcada para junho de 2020. Na época, o valor indicado para a performance do artista foi de R$ 553.500, conforme extrato de contrato. O documento foi publicado no Diário Oficial dos Municípios do Estado do Ceará em 5 de março de 2020.

No entanto, Gusttavo Lima não se apresentou na cidade na ocasião. Conforme o procurador-geral do município, Jediel Leonardo, a gestão municipal buscaria parcerias para realização e solicitaria ao governo estadual recursos para possibilitar o evento. No entanto, a festividade foi cancelada em razão da pandemia de Covid-19, e o valor não foi repassado.

Assim, ainda de acordo com o procurador-geral, o contrato se venceu e não houve pagamento de multa. Em razão disso, o artista não embolsou nenhuma quantia do município.

Controvérsias sobre cachês

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) instaurou procedimento preparatório para investigar se houve irregularidades no contrato para show do sertanejo em Conceição do Mato Dentro, no estado mineiro. A apresentação do intérprete de “Balada” ocorreria no dia 20 de junho e custaria R$ 1,2 milhão, mas foi cancelada.

Além disso, Gusttavo Lima também está no meio de controvérsia sobre cachês em razão de apresentação marcada em São Luiz (RR). O cantor foi contratado por R$ 800 mil pela prefeitura do município, que tem apenas 8 mil habitantes. A cidade tem Produto Interno Bruto (PIB) de 147,6 milhões, o segundo mais baixo do estado, e só tem dois hotéis e três restaurantes na sede.

g1ce


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp