Brasil

Ministro diz que pretende restabelecer toda energia no Amapá em até 10 dias

06/11/2020


Imagem ilustrativa

G1

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse nesta sexta-feira (6) que pretende restabelecer toda a energia no estado do Amapá em até 10 dias. Ele explicou que o plano para tentar restaurar a energia em 70% do estado até esta quinta (5) não deu certo porque a operação é “complexa”.

“Em até 10 dias nós pretendemos restabelecer 100% da energia no Amapá”, afirmou o ministro, depois de uma reunião com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Na noite de terça-feira (3) um incêndio em uma subestação de energia localizada na Zona Norte da capital Macapá provocou um apagão. Treze dos 16 municípios do estado foram afetados.

O Amapá entrou nesta sexta-feira no quarto dia de apagão com 89% da população sem eletricidade. Nesta quinta-feira, o governo estadual decretou situação de emergência.

“O equipamento já foi reparado na sua parte física e agora está havendo a filtragem do óleo do equipamento. Para se ter noção do volume, são 45 mil litros de óleo e temos que ter certeza de que ele está em condições de operação”, disse o ministro.

Na quarta-feira (4), o Ministério de Minas e Energia criou um gabinete de crise para reverter o apagão e enviou uma comitiva ao Amapá para supervisionar as medidas adotadas para o restabelecimento de energia elétrica no estado.

Na quinta-feira (5), foram anunciados três planos para restabelecer o fornecimento de energia. As opções apresentadas envolvem os estados de Amazonas, Pará e Roraima para envio de peças, motores e transformadores.

Senador eleito pelo Amapá, Davi Alcolumbre destacou as dificuldades operacionais de se socorrer o estado, distante do centro do país e com acesso só de “avião ou de barco”.

O presidente do Senado chamou de fatalidade o ocorrido e disse que as autoridades vão investigar e punir os responsáveis. Alcolumbre disse haver “boa perspectiva do ponto de vista técnico” para resolver o problema.

“Lógico que em algum momento as autoridades vão averiguar e investigar os responsáveis, mas foi uma fatalidade e agora estamos buscando uma solução para o problema”, afirmou


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.