Brasil

Moro e Dallagnol: o significado dos atrasos em curso zombando da Inteligência popular ao se candidatarem

Antes de qualquer conceito ou convicção, um atestado: o STF anulou todos os processos conduzidos pelo ex-juiz Sérgio Moro em sintonia com Dallagnol na Lava-Jato por completa inexistência de provas contra o ex-presidente Lula, portanto, eles não agiram como magistrados simplesmente pois tinham a missão de impedir a participação do líder petista na disputa em 2018, que poderia lhe levar à vitória.

 

A novidade mais recente brota do Ministério Público Federal recomendando definitivamente o arquivamento do processo denominado de Caso Triplex, também por absoluta inexistência de dolo por parte de Lula e de sua ex-esposa Marisa, falecida em decorrência deste grave absurdo.

 

 

A rigor, se o Brasil aponta para uma cena de muitos retrocessos econômicos, sociais, ambientais na atualidade e de perspectiva diante de tantos atrasos a partir da fase Bolsonaro, todo este contexto é, sobretudo, de responsabilidade singular de Moro coadjuvado por Dallagnol.

 

Impressiona ainda a existência de quem ” tapa o sol com peneira” e se dispõe a apoiar a iniciativa dos dois entreguistas brasileiros na disputa à vista de 2022 mas, no decorrer do tempo e dos debates, certamente a sociedade dará a resposta que a História exige de cada um dos brasileiros.

 

Não, não é revanche.  Apenas o Brasil precisa passar a limpo, através da Democracia e do voto, a farsa que são todos os personagens em torno de Bolsonaro, a partir de Moro, responsáveis pelo maior atraso de nossa realidade contemporânea.

 

O Brasil precisa voltar a ter Esperança.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp