Arquivo Nordeste

Morte de José Carlos da Silva Júnior simboliza duro golpe à história da economia do Nordeste a partir de maior referência da Paraiba

Sexta-feira, 5 de março de 2021. Esta data deve vingar doravante como marco e/ou símbolo na história da indústria e economia  genuinamente paraibana com reconhecimento nacional, em face do falecimento no Hospital Sirio Libanês do empresário José Carlos da Silva Junior nesta manhã de tempo nublado, vítima da COVID.

Como disse Leonel Freire, genro e diretor do Grupo São Braz, mesmo hospitalizado o óbito surpreendeu porque havia uma outra expectativa diante da melhora continuada registrada nos últimos dias. Mas, infelizmente, o duro golpe agora se transformou em luto para sempre.

 

Como disse o poeta, “o nome, a obra imortaliza” José Carlos da Silva Júnior como mais importante empresário paraibano na contemporaneidade porque, mesmo com a expansão da marca São Braz pelo Nordeste afora soube imprimir gestão e estratégias consolidando seus produtos, a partir do café premiado, de padrão nacional.

 

A rigor, com seu estilo sereno, visionário e investidor como poucos soube agregar com seus filhos Ricardo e Eduardo Carlos um mix de ação empresarial em outros ramos, que não só o de alimentos, pois atraiu e consolidou  no Grupo a Rede Paraiba de Televisão e Rádio ( sinal Globo), além de concessionárias de veículos em João Pessoa, Natal.

 

Em que pese seu tino empresarial qualificado em vários ramos, é preciso admitir que seu mais importante gardeão foi  mesmo do “Rei do Café” chegando ao comando da Associação Brasileira pelo reconhecimento ao seu notável saber num segmento que já simbolizou e simboliza grande força na economia nacional.

 

É impressionante a trajetória gradativa e ascendente de uma torrefação que nascida em Campina Grande se transformou em indústria sofisticada expandindo os produtos para derivados de milho até adotar estratégia fantástica ao vender essa vertente para depois de “Quarentena” por anos voltar ao mercado com toda força e diversidade de produtos conquistando liderança de mercado.

 

José Carlos da Silva Junior também enveredou pela política ao ter sido vice-governador na gestão Wilson Braga mas logo se desligou deste cenário porque não se adaptou à cultura comum nos bastidores partidários enveredando de vez e só na iniciativa privada.

 

De fato, sua morte simboliza grande perda para a história da economia do Nordeste, a partir do estado da Paraiba.

 

Lá se vai para eternidade um empresário vencedor.

 

UMAS & OUTRAS

 

…As atenções e rezas se voltam para o empresário Eduardo Carlos, filho e também vítima da COVID. Felizmente o quadro clínico registra melhoras.

 

…José Carlos da Silva Junior, embora tenha dimensão e reconhecimento nacional, não conseguiu ser presidente da FIEP/PB.

 

… A expectativa agora é para velório e sepultamento do grande visionário.

 

ÚLTIMA

 

” O nome/ a obra imortaliza”


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp