Brasil

Mourão afronta Bolsonaro e defende neutralidade do governo se Trump judicializar eleição nos EUA

03/11/2020


Brasil 247 – O vice-presidente, general Hamilton Mourão, voltou a se posicionar de forma contrária a Jair Bolsonaro ao afirmar que o Brasil deverá adotar uma posição “neutra” caso as eleições presidenciais nos Estados Unidos acabem sendo judicializadas.

“Neutra, lógico. Não temos nada a ver com as questões internas americanas. Isso é princípio constitucional nosso. A gente não admite ingerência nos nossos assuntos internos e também não fazemos nos assuntos internos dos outros”, disse ele nesta terça-feira (3), de acordo com reportagem do jornal O Globo.

Declaração de Mourão foi feita pouco após Jair Bolsonaro usar as redes sociais para dizer que o pleito norte-americano desperta “interesses globais” que levantam suspeitas de “ingerências de outras potências no resultado final das urnas”.

Na semana passada, o vice-presidente já havia discordado da posição de Bolsonaro em não querer adquirir a CoronaVac, vacina desenvolvida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. Na ocasião, Bolsonaro alegou existir um “descrédito muito grande” em torno da vacina chinesa.

Ainda conforme Mourão, a postagem de Bolsonaro reflete uma “opinião pessoal”. “Isso é bobagem. Opinião pessoal dele. Se bem que quando o presidente fala, ele fala por todos do governo”. “O relacionamento do Brasil com os Estados Unidos é um relacionamento de Estado para Estado, independente do governo que estiver lá. Claro que cada governo tem suas prioridades, tem suas características pontuais, mas no conjunto da obra nós vamos continuar com as mesmas ligações”, completou


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.