Pernambuco

Mulheres acusam dirigente do Náutico, de Pernambuco, de assédio sexual

Mulheres acusaram o superintendente financeiro do Náutico, Errisson Rosendo de Melo, de assédio sexual e moral. Duas ex-funcionárias, que preferiram não ser identificadas, se sentiram encorajadas após as denúncias feitas pela ex-diretora da Mulher e de Operações do Náutico Tatiana Roma, que prestou queixa na Delegacia da Mulher.

 

“Sabe quando você pega uma banana, descasca e deixa nua? Ele parecia que estava tirando a roupa da pessoa. […] Ele constrangia as pessoas com o olhar e fazia questão de verbalizar. Não era uma cantada sutil, era uma coisa nojenta mesmo. Eram palavras que a gente se sentia um lixo”, declarou uma das vítimas ouvidas pela TV Globo.

 

A ex-funcionária relatou que Errisson também praticava assédio moral com homens. “Ele abusava do poder e era agressivo.Tratava as pessoas mandando sair da sala, principalmente as pessoas mais humildes que precisavam do emprego, precisavam do clube”, disse.

 

A ex-diretora da Mulher e de Operações do Náutico Tatiana Roma foi a primeira a denunciar Errisson. Ela registrou um boletim de ocorrência no dia 12 de novembro

com g1

 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp