Brasil

“Não tem carta pra conversar com militares”, diz Lula, no dia do desfile golpista de Jair Bolsonaro

247 –“Não tem carta pra conversar com militares. Se tivesse carta seria para o povo brasileiro e dentro disso estão os militares. Se militar quiser fazer política ele renuncia o cargo, tira a farda e se candidata. Não tem problema”, disse o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante entrevista nesta manhã, encerrando de vez as especulações sobre eventual carta aos militares que seria divulgada por ele.

Nesta terça-feira, o dia foi marcado pela ameaça golpista de Jair Bolsonaro e de seu ministro Braga Neto, da Defesa, que organizaram um desfile de tanques na Esplanada dos Ministérios para desafiar o Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional, deixando claro de que os militares não pretendem deixar o poder pacificamente.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp